Museu da TV, Rádio & Cinema

A morte de André Midani, ícone da indústria fonográfica



Morreu no Rio de Janeiro, no último dia 13 de junho, aos 86 anos de idade, um dos maiores nomes da indústria fonográfica brasileira, André Midani. O produtor musical estava com câncer.

Midani era natural de Damasco, na Síria, mas foi criado na França e ao ser convocado para combater na guerra que a França travava na Argélia, pegou um navio e veio para o Rio de Janeiro em 1955.

Aqui ele se empregou primeiro na gravadora Odeon (depois EMI) e foi responsável por lançar o selo Capitol Records no Brasil. André Midani  alavancou e projetou a carreira dos maiores nomes da Música Popular Brasileira: Elis Regina, Caetano Veloso, Gal Costa, Gilberto Gil, Tim Maia, Chico Buarque e Jorge Ben Jor, entre outros.
Em 1968 ele assumiu a a presidência da Philips (hoje Universal Music), na época deficitária e em  três anos a recuperou no mercado musical. Nos anos 1980, fez da Warner a gravadora do pop-rock brasileiro, lançando bandas como Kid Abelha, Titãs, Ultraje a Rigor e Ira!.Foi presidente da Warner para a América Latina e da Warner Internacional e em 2008, André Midani lançou o livro de memórias “Música, ídolos e poder: do vinil ao download“.

.

museudatv

museudatv

 
Apoio
ABCD Nossa Casa
ABCcom
ABERT
ABTU
ACESP
Apodec
Centro Universitário Belas Artes
Coleção Marcelo Del Cima
Comunique-se
Grupo Observatório
Gugu Vive
Kantar Ibope Media
O Fuxico
Radioficina
RITU
SET
Sindicato dos Radialistas de São Paulo
Toda Tela
TUB
Universidade Anhembi Morumbi
APJ
UBI
Vela – Escola de Comunicação
 

Siga-nos nas Redes Sociais