Museu da TV, Rádio & Cinema

Patronos

Sonho que se sonha só, é sonho. Sonho que se sonha junto é realidade.

Essa frase, tantas vezes repetida por Vida Alves, continua a ser nosso lema. É uma nova história, numa nova estrutura, com um propósito ainda maior. O sonho virou realidade, agora com a televisão junto do rádio e do cinema brasileiros.

 

Televisão: Vida Alves (1928-2017)

Pioneira do rádio e da televisão brasileira, desde seus primeiros dias. Muito além de ter dado o primeiro beijo na telenovela “Sua Vida Me Pertence” (TV Tupi, 1951), Vida Alves levantou desde 1995 a bandeira pela preservação da memória e a criação de uma entidade que se transformasse em Museu da TV. A antiga Pró-TV, que existiu até 2021, reuniu um vasto acervo, criado a partir daquela que nasceu como APITE – Associação dos Pioneiros da TV, apoiada no acervo dos profissionais que criaram a área de televisão, sendo que muitos vieram do rádio e também do cinema. Sua luta não foi em vão, sempre dizendo “Eu plantei a semente”, que agora continuará a germinar no Museu da TV, Rádio & Cinema. Foi sempre determinada, uma das primeiras diretoras, autoras e produtoras de televisão do país. Vida também foi pioneira das transmissões coloridas, com o programa “Vida em Movimento” (TV Gazeta). Sua história se confunde com a própria trajetória do rádio, da televisão, com passagens também pelo cinema. Nossa cerne está na semente que plantou e que continuará a dar frutos. É ela nossa patronesse da área de Televisão.

Biografia

 

 

Rádio: Nicolau Tuma (1911-2006)

Foi um dos pioneiros do rádio brasileiro e paulista, sendo que é responsável por diversas criações radiofônicas e momentos históricos. É dele a criação do termo “radialista”, nome que se dá ao profissional que trabalha em rádio e televisão. Tuma dizia que o termo remete à “idealistas do rádio”. Foi dele também a criação da locução esportiva radiofônica, sendo um dos locutores da Revolução Constitucionalista de 1932, pela Rádio Record. Nicolau Tuma está no Guinness Book, o livro dos recordes, por falar o maior número de palavras em menor tempo, tendo como seu apelido “speaker metralhadora”. Sempre disse que o rádio jamais poderia ser esquecido, enaltecendo que o rádio era base da televisão e irmão também do cinema, por isso o Museu deveria contemplá-lo – acervo e dados que existiam tanto no acervo do antigo Museu da TV, como do Museu do Cinema. Nicolau Tuma é o patrono de nossa área de Rádio.

Biografia

 

 

Cinema: Antônio Vittuzzo (1928-2004)

No ano de 1977, no bairro do Cambuci, Vittuzzo começou sua coleção ao adquirir um projetor Phaté 9,5 mm. De pouco em pouco foi comprando e tendo doações de peças que hoje são milhares, reunidas no originalmente Museu do Cinema. Entre as preciosidades, uma câmera de cinema francesa à manivela, de 1895, de modelo semelhante a dos pioneiros irmão Lumière, e uma câmera fotográfica austríaca R.A. Goldman, de 1859. Hoje o acervo colabora com 90% das grandes produções audiovisuais do país, ambientando épocas, sendo que aquela pequena coleção hoje é centenas de vezes maior. Antônio Vittuzzo, na Saturno Filmes, nos anos 1950, colaborou com a distribuição e comercialização de filmes, desenhos e séries, passando depois a ser contratado pela TV Tupi de São Paulo, para negociar com as distribuidoras tais produções. Amava o audiovisual e sabia de cor filmes, produções, nomes e histórias de profissionais. É nosso patrono da área de Cinema.

Biografia
 
Apoio
ABCD Nossa Casa
ABCcom
ABTU
ACESP
Apodec
Centro Universitário Belas Artes
Coleção Marcelo Del Cima
Comunique-se
Grupo Observatório
RITU
SET
Sindicato dos Radialistas de São Paulo
Toda Tela
TUB
Universidade Anhembi Morumbi
APJ
UBI
 

Siga-nos nas Redes Sociais