PRÓ-TV

Nossa homenagem à brilhante carreira de Juca de Oliveira



Juca José de Oliveira Santos, ou simplesmente Juca de Oliveira, aos 84 anos de idade, é um dos mais consagrados e premiados atores, diretores e dramaturgos brasileiros.

A carreira começou no final dos anos 1950 no teatro, logo após ingressar na EAD – Escola de Arte Dramática de São Paulo, onde conheceu as atrizes Aracy Balabanian e Glória Menezes. O paulista Juca de Oliveira foi um dos mais atuantes atores do TBC (Teatro Brasileiro de Comédia), onde fez inúmeras peças, entre elas “O Pagador de Promessas” e “A Morte do Caixeiro Viajante” .

Foi para o Teatro de Arena e ao lado de Augusto Boal, Paulo José e Gianfrancesco Guarnieri trabalhou em “Eles não usam black-tie” e “O filho do cão”, entre outros espetáculos.

Juca de Oliveira chegou na televisão via TV Tupi, participando do “TV de Vanguarda” e do “TV de Comédia”, dirigidos por Benjamin Cattan. A  primeira novela foi “Gutierritos, o Drama dos Humildes” e depois vieram mais oito novelas até o sucesso nacional como o personagem título da novela de Geraldo Vietri, “Nino, o Italianinho”, em 1969.

Saiu da TV Tupi em 1972 e foi para a TV Globo, onde estreou em 1973 na novela “O Semideus” de Janete Clair. Fez grandes personagens na emissora como o Pedro Azulão de “Fogo Sobre Terra”; o João Gibão de “Saramandaia” e o Renato de “Pecado Rasgado”.

Ainda na TV atuou na Bandeirantes (“Ninho da Serpente” e “A Idade da Loba”); no SBT (“As Pupilas dos Senhor Reitor” e “Os Ossos do Barão”) e na Record (“Vidas Cruzadas”). Voltou para a TV Globo  e se destacou em “Fera Ferida”; “Torre de Babel”; “O Clone”; “Mad Maria”; “Amazonia de Galvez a Chico Mendes”; “Queridos Amigos” e “Avenida Brasil”.

No teatro como autor, diretor e ator brilhou em espetáculos de grande bilheteria e casas lotadas. Foi assim em “De Braços Abertos”; “Meno Male”; “Hotel Paradiso”; “Caixa Dois” e “Às Favas com os Escrúpulos”. Atuou, escreveu e produziu quase 60 pessoas.

Juca de Oliveira também fez cinema com destaque para seus trabalhos em “O Caso dos Irmãos Naves”; “À Flor da Pele”; “Buffo & Spallanzani” e “Onde Anda Você”. Sua última novela foi “O Outro Lado do Paraíso” de Walcyr Carrasco na TV Globo, em 2017. Ele está de volta aos palcos paulistas como autor da peça “As Atrizes”, estrelada por Ângela Dipp e Renata Ricci.

Nossa homenagem a um dos maiores atores da nossa TV, teatro e cinema.

 

 

Rodolfo Bonventti

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais