PRÓ-TV

– 23 de janeiro – Rede Globo – Foi lançado o programa “No Limite”: 1º reality-show brasileiro de grande sucesso (o primeiro foi “20 e Poucos Anos, da MTV Brasil, mas sem a mesma repercussão de “No Limite”). Com apresentação de Zeca Camargo. Onze pessoas eram levadas a um local selvagem e tinham que sobreviver com os alimentos da natureza. Existiam provas que exigiam todos os tipos de habilidade, como físicas e intelectuais. A campeã foi Elaine.

– Rede Globo – A emissora realizou do segundo semestre de 1999 ao dia 22 de abril de 2000, o projeto “Brasil 500”. Um relógio gigantesco, desenhado pelo designer Hans Donner (da Rede Globo), foi colocado em todas as capitais do país e em Porto Seguro. E além de marcar as horas, possuía um painel que dizia quanto falta em minutos para o Brasil completar 500 anos. Shows foram realizados pela Rede Globo até abril, tendo até um especial em Portugal, o país colonizador do Brasil. No dia 22 de abril de 2000, tamanha foi a euforia que tomou Porto Seguro (BA), local que Cabral tinha aportado. Isso porque os índios, revoltados com suas condições atuais, acabaram com as festividades flechando o relógio Brasil 500. Festividades foram realizadas abaixo do relógio nas outras capitais. Também aconteceu uma regata em homenagem a data, com diversos barcos e veleiros. Capitaneava a regata a caravela Boa Esperança (réplica da usada por Vasco da Gama), que na hora da festividade, não pode zarpar por problemas técnicos. Uma grande frustração para os organizadores do evento.

– 50 Anos de TV – A APPITE, agora denominada Pró-TV – Associação dos Pioneiros, Profissionais e Incentivadores da Televisão Brasileira, comemorou em grande estilo o meio século de existência do meio. Foram realizadas 10 exposições de fotos (como as do Centro Cultural São Paulo), diversas mesas redondas e palestras, exibições de filmes relacionados à história da TV (como “Absolutamente Certo”), premiações, lançamentos de livros (como “Tupi – Pioneira da Televisão”, de Almeida Castro e “50/50”, de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho) e shows imponentes – realizados em diversos lugares de São Paulo, como o Theatro São Pedro, Theatro Municipal, no Memorial da América Latina e na Sala São Paulo. Neste último, o show “Noite de Gala: 50 Anos de TV” (28/09), foram mais de 1.500 convidados, tendo 400 artistas (de São Paulo e do Rio de Janeiro). Foi realizado em parceria com a Secretaria do Estado da Cultura, na gestão Marcos Mendonça, com exibição pela TV Cultura no final de setembro. O show teve apresentação de Vida Alves, Sônia Maria Dorce, Hebe Camargo e Lima Duarte. Todos os pioneiros foram receberam um diploma assinado pelo Governador Mário Covas. Foram feitas 980 reportagens sobre as festividades durante o ano, em todo território nacional.

– Rede Cultura e Rede Globo – Foram realizados também em homenagem aos 50 anos da TV no Brasil, duas séries de programas especiais. A Rede Globo fez a série “50 Anos de TV / 35 Anos de Globo”, enfocando durante cada episódio a história de um gênero televisivo. A série também possuiu pílulas sobre a história da TV exibidas durante todos os intervalos da Globo. Já a Cultura possuiu a série de “Painel TV 50”, com debate entre pioneiros e telespectadores, sob o comando de Gabriel Priolli.

– “50 Anos de TV e +” – De 5 de dezembro de 2000 a 30 de abril de 2001, a Rede Globo realizou a exposição em parceria com a Brasil Connections (Fundação Brasil+500) e a Secretaria Municipal da Cultura de São Paulo. Uma exposição grandiosa que ocupou os 3 andares da Oca, no Parque do Ibirapuera. Possuiu um túnel do tempo, muitas projeções e instalações multimídia, além de uma enorme estante com televisores de todas as épocas funcionando com imagens que ilustravam a história.

– Rede Globo – A novela de maior sucesso foi “Laços de Família”, do autor Manoel Carlos. Todos os segmentos da sociedade foram chamados para discussões sobre histórias familiares. A personagem de Vera Fischer viveu um romance tórrido com a de Reynaldo Gianechini, rapaz mais jovem. A música que mais marcou da trilha sonora desta novela foi “Como Vai Você”, de Antônio Marcos, cantada por Daniela Mercury. Na emissora “Uga-Uga” também fez sucesso e iniciou, no horário das 19 horas, a era dos jovens de peitos nus, entre os quais: Cláudio Henrich, Humberto Martins e Marcos Pasquim. O autor da trama foi Carlos Lombardi.

Pesquisa: Elmo Francfort

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais