PRÓ-TV


VIOLETA CAVALCANTE


Violeta Cavalcante nasceu na cidade de Manaus, capital do Amazonas, em 1º de julho de 1923. Foi cantora muito famosa e importante.

Aos 9 anos de idade, Violeta mudou-se com a família para a cidade do Rio de Janeiro. E logo a seguir, começou a estudar canto, no bairro de Cascadura, na Escola Paraná. Foi descoberta então pelo grande maestro Heitor Villa- Lobos, que ali estava para escolher garotos, que iriam fazer parte de um recital, recepcionando os Pequenos Cantores de Viena. O espetáculo foi no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. E a garota Violeta foi escolhida como solista pelo maestro,à frente de um coro de crianças.

Em 1940, com 14 anos. Violeta inscreveu-se no programa: “ Calouros em Desfile”, de Ary Barroso. Ela cantou: “ O Samba e o Tango”, um sucesso de Carmem Miranda. Mais uma vez Violeta foi vitoriosa, pois tirou nota 10.

Ary Barroso, porém, não queria dar à ela o prêmio, dizendo: “ Este programa é para calouros e você já é profissional”. Foi difícil convencê-lo de que era a primeira vez que a cantora cantava em rádio.

No ano seguinte , Violeta Cavalcante tornou-se cantora famosa. Firmou contrato com a Rádio Ipanema. Depois cantou em várias outras emissoras, tais como: Tupi, Ipanema Nacional, onde ficou por mais tempo, de 1941 a 1957. Então já era mesmo profissional. Gravou , com sucesso, sambas e marchas carnavalescas, de 40 a 50.

Depois Violeta Cavalcante fez excursões ao exterior. Cantava músicas de Antônio Maria, grande compositor, com arranjos de Tom Jobim. Gravou músicas de Dorival Caymmi, tendo feito sucesso com: “ Só Louco”, que gravou em 1956.

Porém, par cuidar da família e dos filhos, deu um bom intervalo na carreira artística, só voltando em 1977, no “ Projeto Pixinguinha’ e também no “ Projeto As Eternas Cantoras do Rádio”. Gravou, com outros cantores, os LPs: “ Velhos Sambas”- Vols 1 e 2.. Em 1988, fez o LP: “ Há Sempre Um Nome de Mulher”.

E então Violeta Cavalcante foi participando de várias gravações, sempre sob o tema: “ As Velhas Cantoras do Rádio”, ao lado de grandes nomes como: Carmélia Alves, Nora Ney. Dalva de Oliveira e outras.

Há gravações raras de Violeta Cavalcante. Citemos algumas:

-“ Castigo”, de 1954; “ De Baixo Para Cima”- de1955; “ Espelho Quebrado”, de 1953;” Foi Surpresa”, de 1939;” Marcha da Luz”, de 1951;” Marcha do Cacoete”- de 1954; “ Marcha da Face”- de 1989; “Não Vou Trabalhar”- de 1951; “ Por que Chorar”-1958;” Quando Eu Danço Com Você”-de 1954;” Quem Mandou Telefonar”- de 1945;” Rancho das Namoradas”- 1992;” Só Louco”-1956;” Súplica”- 1953;” Tem Tamanduá no Baile”-1945;” Trabalhou, Trabalhou”,de 1955; “Vagalume”- de 1953; “ Vou Tratar de Mim”- 1945.

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais