PRÓ-TV


MORAES SARMENTO


Moraes Sarmento chamava-se em verdade, Rubens Sarmento. Nasceu a 14 de dezembro de 1922 em Campinas. Seus ascendentes eram todos imigrantes italianos.

Seu avô paterno era jornalista, tendo sido o fundador do primeiro jornal de Campinas: O Diário de Campinas.
Sarmento passou toda a sua infância naquela região: Campinas, Limeira, Americana. Ainda bem garoto tinha a mania de ficar esticando fios, fazendo antenas. Queria ser técnico de rádio. Gostava de música. Estava com 15 anos quando, pela mão do radialista Roberto Corte Real, começou na Rádio Educadora de Campinas. Em 1941, em Uberlândia, iniciou seu trabalho como locutor profissional.

Depois trabalhou em São José do Rio Preto e finalmente São Paulo, para onde veio sozinho e de onde nunca mais saiu, embora tenha estado sempre ligado a todo o interior.

Na Rádio Cultura em S.Paulo, firmou posição apresentando o programa :“Cirquinho do Simplício”. E já foi criando o seu estilo. Solto, despachado, sincero, defensor ferrenho das verdadeiras raízes musicais brasileiras.

Transformou-se num marco do rádio e mais tarde da televisão de nossa pátria.

Esteve na Rádio Cosmos, Rádio Tupi, Rádio Bandeirantes, Rádio São Paulo, TV Bandeirantes, TV Record, TV Cultura e Rádio Capital. Firmou-se como apresentador, combatível, respeitável. Fundou a Federação das Escolas de São Paulo. Recebeu os títulos de Cidadão Emérito de várias cidades. Recebeu, enfim, inúmeras honrarias, como a Medalha do Instituto de História e Geografia, a Comenda Marechal Rondon e Consul Magalhães, pelas campanhas que fazia de preservação da música de raízes autênticas do Brasil.

Também recebeu o título de Cidadão Paulistano.

Negava-se a tocar cantores chamados “Sertanejos Modernos”. Jamais os executou.

Seu amor pela música e seus conhecimentos foram sempre respeitados. Foi também ligado às discotecas das emissoras de rádio, e isso era o seu orgulho.

O programa “Viola, minha viola”, que ele lançou com Inezita Barroso, na TV Cultura, foi um grande sucesso, principalmente por suas viagens por todo o interior.

Moraes Sarmento esteve no ar por 60 anos ininterruptos.Casado com dona Wilma, teve filhos, netos e bisnetos.Faleceu em São Paulo, cercado por seus familiares e amigos, em 22 de março de1998

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais