PRÓ-TV


MARISA RAJA


Marisa Raja Gabaglia nasceu em São Paulo em 1942. Foi jornalista, cronista, escritora, atriz.Atuou muitos anos em televisão, em imprensa escrita e deixou livros publicados.

Marisa começou em televisão, como jurada do programa de Flávio Cavalcanti. Atuou também, como atriz, na novela: “ Pigmaleão 70”, na antiga TV Tupi, que foi extinta em 1980.

Marisa era formada em jornalismo e foi cronista dos jornais” Última Hora” “Diário Popular”, e do jornal: “ O Globo”. Foi também repórter de telejornais.

Quando a TV Tupi faliu e fechou, Marisa transferiu-se para o Rio e foi trabalhar na TV Globo. Lá ficou por 18 anos consecutivos. Participou ainda em vários programas de auditório. Sua personalidade, sua voz forte, sua inteligência, a faziam sobressair sempre.

Publicou vários livros. Citemos “ Milho Para a Galinha Mariquinha”, “ Grilos e Amâncio Pinto”, “ Casos de Amor” , “ Amor Bandido”.( Este foi o primeiro, de um série de oito livros que ela escreveu, sobre seu romance com o cirurgião plástico Hosmany Ramos)

O caso de amor com Hosmany:

No começo dos anos 80, Marisa conheceu o assistente do doutor Ivo Pitanguy, de nome Hosmany Ramos, ele também cirurgião plástico. Encantou-se com ele,apaixonou-se. Seis meses depois, porém, desse começo de amor apaixonado,o medido foi preso. Era acusado de tráfico de drogas, assassinato, roubo e contrabando. Julgado e preso, sua pena foi de 53 anos de reclusão. O caso, rumoroso que foi, estava em todos os jornais, emissoras de televisão e etc. Marisa desesperou-se e se colocou a defender o amante, com todas as suas forças. Foi quando começou a publicar livros , em sua defesa, contando a sua visão dos fatos, sempre tentando inocentá-lo. Dizia: “Não me apaixonei por um bandido. Só eu sei o que ele realmente é”.Além dos livros, das entrevistas, ela fazia verdadeira peregrinação por presídios. ( Ele está na penitenciária de Araraquara , interior de São Paulo, há muitos anos. E até já escreveu a Luiz Inácio Lula da Silva, quando presidente, pedindo-lhe abreviação de sua pena e enviando-lhe um livro de sua autoria:” Sequestro Sangrento”). Nada conseguiu.

Marisa Raja Gabaglia conseguiu só isso: foi demitida da Rede Globo de Televisão.

Aos poucos Marisa foi desanimando, desencantando-se com tudo, com a maldade( “cuja cara viu de perto”.dizia) e faleceu em 13 de janeiro de 2003. Estava com 61 anos. Foi uma mulher à frente de seu tempo. Deixou duas filhas.

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais