Museu da TV, Rádio & Cinema

A TV perde o talento de Maurício Sherman



Morreu no Rio de Janeiro, aos 88 anos de idade, um dos grandes pioneiros da TV brasileira, o diretor Maurício Sherman, de falência múltipla de órgãos, decorrente de uma doença renal crônica.

Sherman nasceu em Niterói e estudou Direito na Universidade Federal Fluminense, onde também começou na carreira artística atuando como ator no Grupo Jerusa Camarões no Teatro da Juventude Universitária.

Ele foi responsável pela criação de programas como “Fantástico” e dirigiu inúmeros humorísticos, como “Faça humor, não faça a guerra” (1973), “Chico Anysio Show” (1981), “Os Trapalhões” (1981) e “Zorra Total” (1999).

Ao longo da carreira, Sherman passou por praticamente todas as emissoras de TV. Na Manchete, , descobriu e revelou nomes como Xuxa e Angélica. Também dirigiu o “Moacyr Franco Show” (1977), “Video Show” (1994) e “Domingão do Faustão” (2001).

O corpo de Maurício Sherman foi velado no Cemitério da Penitência, na capital carioca e depois cremado.

 

 

Rodolfo Bonventti

 
Apoio
ABCD Nossa Casa
ABCcom
ABTU
ACESP
Apodec
Centro Universitário Belas Artes
Coleção Marcelo Del Cima
Comunique-se
Grupo Observatório
RITU
SET
Sindicato dos Radialistas de São Paulo
Toda Tela
TUB
Universidade Anhembi Morumbi
APJ
UBI
 

Siga-nos nas Redes Sociais