Museu da TV, Rádio & Cinema

A inesperada morte do grande Flávio Migliaccio



O ator Flávio Migliaccio foi encontrado morto na manhã do último dia 4 de maio pelo caseiro no sítio onde morava, no município de Rio Bonito, região metropolitana do Rio de Janeiro.

Ao lado do corpo do ator, de 85 anos de idade,  estava uma carta onde Flávio Migliaccio explica a razão de ter se suicidado.

Migliaccio nasceu no bairro do Brás, em São Paulo e começou no teatro ao lado da irmã, a atriz e comediante Dirce Migliaccio. Ele ganhou notoriedade na década de 1970 depois de ter atuado em mais de 20 filmes,entre eles “O Donzelo” e “As Aventuras do Tio Maneco” e desempenhar o papel de Xerife, na novela O Primeiro Amor, na TV Globo, ao lado de Paulo José. O sucesso alcançado pelo personagem deu origem, naquele mesmo ano, ao seriado Shazan, Xerife e Companhia.

A partir daí ele se tornou um dos mais ativos atores da TV Globo e participou de dezenas de novelas, minisséries e seriados da emissora. Entre eles esteve em “Pai Herói” (1979), “O Salvador da Pátria” (1989), “Rainha da Sucata” (1990), “A Próxima Vítima” (1995), “Torre de Babel” (1998), “Senhora do Destino” (2004), “América” (2005) e “Caminho das Índias” (2009).

Entre 2011 e 2015, o ator participou da série “Tapas & Beijos” ao lado de Andréa Beltrão e Fernanda Torres. Seu último trabalho foi na novela “Órfãos da Terra”, em 2019,vivendo o personagem Mamede Al Aud, na novela Órfãos da Terra, que foi ao ar no ano passado na TV Globo.

Ele deixou a viúva Ivone e um filho, o jornalista Marcelo Migliaccio.

museudatv

museudatv

 
Apoio
ABCD Nossa Casa
ABCcom
ABTU
ACESP
Apodec
Centro Universitário Belas Artes
Coleção Marcelo Del Cima
Comunique-se
Grupo Observatório
RITU
SET
Sindicato dos Radialistas de São Paulo
Toda Tela
TUB
Universidade Anhembi Morumbi
APJ
UBI
 

Siga-nos nas Redes Sociais