PRÓ-TV


MYRIAM MUNIZ


Myriam Muniz de Melo, em arte Myriam Muniz nasceu em São Paulo, no dia 28 de outubro de 1931. Durante sua carreira, seu nome foi grafado de formas diferentes, dependendo da ocasião e do espetáculo: Myrian ouMiriam Muniz. Na Escola de Arte Dramática,onde estudou, no final dos anos 50, havia adotado o nome de Miriam Mello. Ao estrear no teatro profissional em 1961, adotou o nome artístico de Myriam Muniz. Descendente de portugueses e italianos, nasceu no bairro do Cambuci, em São Paulo. Seu pai, Agostinho Muniz de Melo era italiano, e sua mãe, Rosaria Ferri, era paulistana, filha dos imigrantes italianos.Myriam Muniz casou-se em primeiras núpcias com o ator e diretor Sylvio Zilber. Dele se separou no final dos anos 70, depois de quase vinte anos de relacionamento. Casou-se pela segunda vez com Carlos Henrique D’Andretta, conhecido como CacáD’Andretta. Depois de vinte anos de vida em comum, dele se separou também , no final da década de 1990. Myriam foi mãe de dois filhos: Marcelo de Melo Zilber, e Rodrigo de MeloZilber, que faleceu em 1986, aos dezoito anos.

Antes de dedicar-se ao teatro, Myriam estudou e praticou enfermagem no Hospital Samaritano, em São Paulo. Também estudou balé clássico, com Halina Biernacka, integrando o Corpo de Baile do Teatro Municipal de São Paulo e arte dramática em São Paulo, na Escola de Arte Dramática – EAD (1958-1961), ainda sob direção de Alfredo Mesquita – que foi seu professor. Na Escola de Arte Dramática encenou textos importantes, como: “Ubu Rei”, “A Tempestade”, “Os Persas”, “As Preciosas Ridículas”,”O Defunto”, e com essa peça ganhou o Prêmio Chinita Ullmann, juntamente com Aracy Balabania. Fez ainda “Bodas de Sangue”, de Lorca, eeste permaneceu como uma de suas grandes paixões na dramaturgia teatral.

Em sua carreira atuou no teatro como atriz e diretora. No cinema e na televisão como atriz, e foi professora de interpretação. Chegou a publicar livros e receber prêmios e homenagens.

No Teatro Oficina fez como atriz: “José, do Parto à Sepultura”; no Oficina, ensaiou, mas nãoestreou: “Um Bonde Chamado Desejo . Na Cia. Nydia Licia fez: “A Bruxinha que era Boa”; “As Lobas”,”Chuva”, “Tia Mame”, trabalho com o qual ganhou o Prêmio Sacy de Melhor Atriz Coadjuvante.Fez no Teatro Brasileiro de Comédia: “A Revolução dos Beatos”.Posteriormente, em 1964, ensaiou, mas não estreou, “Vereda da Salvação”, de Jorge Andrade. No Teatro de Arenafez : “A Mandrágora”, “O Noviço”; “Tartufo”, “O Inspetor Geral”, “O Círculo de Giz Caucasiano”; “La Moschetta ; a “1a. Feira Paulista de Opinião”, de váriosautores . Em: “O Noviço” ganhou o Prêmio Governador do Estado, como Melhor Atriz. Na Cia. Fernanda Montenegro e Fernando Torresfez: “Marta Saré”. No Grupo Vereda fez: “Tom Paine”Fez em produção independente: “Tudo de Novo”, uma colagem musical, direção de Sylvio Zilber, ao lado de Marília Medalha, Gianfrancesco Guarnieri e Toquinho . Na Cia. PauloAutran fez: “Assim é, Se lhe Parece”; e “As Sabichonas”.

Myriam Muniz fez a produçãode: “Fala Baixo, Senão Eu Grito”. Na Mensagem Produções Artísticas
fez: “Eva Perón” No Grupo Isca de Polícia fez: “Às Próprias Custas”.Na Fundação Brasil Arte produziu: “Pegando Fogo, Lá Fora”,N a Produção Tarô dos Ventos fez: “A História Acabou”. Na Produção Sérgio Famá D’Antino e MarcosCaruso fez: “Porca Miséria” .

Foi também diretora.Dirigiu “Cândido, ou o melhor dos mundos”; “Falso Brilhante”,”Dorotéia vai à guerra”;”Torre de Babel”;”O Banquete”,”Sinal de Amor”;”O Reino Jejua, mas o Rei nem Tanto”.Dirigiu:
“Festa – Encontro de Gerações”, espetáculo com Isaurinha Garcia, Itamar Assumpção, Nana Caymmi e Rosinha de Valença Dirigiu:”O Exercício”;”Fugaz”;”Boca Molhada, de Paixão Calada”;”Saber sobre Viver”,.
“Feito Brasileiro”;”Raices de América”; “Deu Bicudo no Algodão”;”No Caminho com Maiakovski”,”Marlui Miranda”;”Prazer em Conhecê-lo”,”A Grosso Modo”;”Dança da Meia-Lua”;” O Empresário”.

No cinema, Myriam Muniz fez os filmes: “Macunaíma”;”Cléo e Daniel”; “Pequena Ilha da Sicília”; “Mar deRosas”; “O Jogo da Vida”; “O Homem do Pau Brasil”;”Das tripas Coração”; “Alô”; “Amélia”;”Nina”, seu último trabalho, pelo qual ganhou Prêmio de Melhor Atriz, póstumo,no Festival de Porto Alegre em 2004.

Em televisão Myriam estreou ao lado de Cleyde Yáconis e de Ziembinski, em “Florence Nightingale”naTV Record na década de 60. Fez depois o seriado “Gente como aGente”; “Nino o Italianinho, na TV Tupi, “A Sopa”, naTV Cultura; e”A Casa de Bernarda Alba. Depois, de volta à Tupi esteve em “A Fábrica”
Fez o seriado “Brava Gente”, no SBT. Foi paraa Rede Globo de Televisão e atuou em: “Dona Flor e Seus Doismaridos”; “Os Maias” Foi então para a TV Record e fez a telenovela:”Metamorphoses”, seu último trabalho.

Myriam foi professora de interpretação na Escola de Teatro Macunaímapor ela fundado, na Escola de Arte dramática-ECA, e realizouvários outros trabalhos importantes no teatro.

Faleceu em 18 de dezembro de 2004, aos 73 anos. Estavaem São Paulo e foi cercada por muitos amigos, que a prantearam muito. Elasempre foi considerada um dos grandes nomes do teatro e das artes no Brasil.

No primeiro aniversário de seu falecimento, foi lançado um DVD em sua homenagem pelas amigas Carmo Sodré, Muriel Matalon, Vânia Toledo, Angela Dória e Sandra Mantovani.

Em 2006, a Funarte/Ministério da Cultura instituiu para todo o Brasil o “Prêmio de Teatro Myriam Muniz”, estímulo e fomento à produção e à pesquisa de artes cênicas.

Em 2006, ainda, o SESC publicou o livro “Arena, Oficina, Anchieta e Outros Palcos”, com prefácio de Lauro César Muniz, sendo um dos depoimentos o de Myriam, sobre sua trajetória artística.
Seu livro biográfico, “Giramundo: O Percurso da Atriz – Myriam Muniz”, organizado por Maria Thereza Vargas, ganhou o Prêmio Shell de Teatro, categoria especial, em 1998.

Uma das salas do Teatro Ruth Escobar, em SãoPaulo, foi batizada como Sala Myriam Muniz.

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais