Museu da TV, Rádio & Cinema
Augusto César Vannucci no programa Câmera Indiscreta *** Local Caption *** foto publicada no Dicionário da TV Globo

Uma câmera indiscreta nas ruas do Rio de Janeiro



Foi em meados de 1965 que a TV Globo teve a ideia de adaptar para a televisão brasileira um programa que fazia muito sucesso nos Estados Unidos e que havia sido batizado como “Candid Camera“. Tratava-se de um programa com muito humor onde câmeras ocultas flagravam a reação de pessoas diante de algumas situações inesperadas.

Dirigido inicialmente por Mauro Salles e posteriormente pelo diretor de cinema Roberto Farias, irmão do ator Reginaldo Faria, o programa estreou em maio de 1965 na tela da TV Globo do Rio e só saiu do ar no segundo semestre de 1967, quando a equipe do “Câmara Indiscreta” já tinha muitas dificuldades em frequentar certos lugares do Rio de Janeiro para enganar e criar situações embaraçosas para o público, devido ao sucesso que o programa alcançava, conquistando muitas vezes, em terras cariocas, a liderança absoluta no horário em que era exibido.

Inicialmente o programa surgia na telinha da Globo carioca aos sábados às 20h30, mas o sucesso o levou também para o domingo à noite e para as quartas-feiras às 19h15, com direito a reprise nos sábados às 13h. Na apresentação se revezavam Augusto César Vannucci, o ator Renato Consorte e a atriz Gracinda Freire.

De produção modesta, as gravações eram feitas de dentro de uma Kombi, emprestada pelo diretor Roberto Farias, que colocou cortinas pretas nas janelas do carro para disfarçar a câmera Auricom e as respectivas gravações.

Rodolfo Bonventti

Rodolfo Bonventti

 
Apoio
ABCD Nossa Casa
ABCcom
ABERT
ABTU
ACESP
Apodec
Centro Universitário Belas Artes
BRAVI
Coleção Marcelo Del Cima
Comunique-se
Fórum SBTVD
Grupo Observatório
Gugu Vive
IBEPEC
Kantar Ibope Media
O Fuxico
Radioficina
RITU
SET
Sindicato dos Radialistas de São Paulo
Toda Tela
TUB
TudoRádio
Universidade Anhembi Morumbi
APJ
UBI
Vela – Escola de Comunicação
 

Siga-nos nas Redes Sociais