Museu da TV, Rádio & Cinema

TV Excelsior investia em Eduardo Araújo, o Bom



Na década de 1960, dar o comando de um programa para um cantor ou para uma cantora era sinal de sucesso em audiência e em fidelização de um determinado público. Os grandes astros da Jovem Guarda e da nossa MPB, por exemplo, foram todos guindados à condição de apresentadores ou até mesmo de atores pelas nossas principais emissoras, nessa época.

Roberto, Erasmo e Wanderléa comandavam o “Jovem Guarda“; Wanderley Cardoso foi brilhar ao lado dos Trapalhões; Ronnie Von conduzia o “Pequeno Mundo de Ronnie Von“; Agnaldo Rayol era responsável por uma das maiores audiências na época com o “Corte Rayol Show”; Jerry Adriani ganhou a apresentação de “A Grande Parada” e ainda tínhamos Elis Regina e Jair Rodrigues à frente do “O Fino Da Bossa”; Elizeth Cardoso com o “Bossaudade“; Wilson Simonal e o seu “Show em Simonal” e Moacyr Franco com o “Moacyr Franco Show”.

E foi em 1967, que a TV Excelsior também entrou nessa onda, contratando um cantor com um timbre vocal diferente e muito roqueiro chamado Eduardo Araújo. Ele estava arrebentando nas paradas de sucesso com uma música dele e de Carlos Imperial chamada “O Bom”. Não houve dúvidas em relação ao nome do programa e foi assim que “O Bom” estreou nas tardes de domingo justamente para enfrentar o “Jovem Guarda” da TV Record.

Eduardo Araújo ganhou como companheira de apresentação uma nova cantora, também mineira como ele, e que estava despontando com músicas como “Feitiço de Broto“. Era Silvinha, dona de uma voz possante e que menos de dois anos depois se tornaria sua mulher, em uma parceria na carreira e na vida particular que só acabou com a morte prematura da cantora, em 2008, vitimada por um câncer de mama.

Com Eduardo Araujo e Silvinha, estavam no palco da TV Excelsior, também como fixos do programa, a banda jovem do maestro Peruzzi e o grupo Os Brasas. A ideia era lançar novos valores e que não tinham muito espaço na turma da Jovem Guarda da emissora concorrente.

Foi assim que o programa lançou e ajudou a consolidar as carreiras da cantora Vanusa e de uma banda chamada Os Minos, que tinha como líder nada menos que um cantor que assinava como Pepeu Gomes.

O programa foi um sucesso, mesmo competindo no horário, em São Paulo, com o “Jovem Guarda” da TV Record, e consolidou a carreira de Eduardo Araújo e de Silvinha, que não davam conta de tantos shows naquela época.

Rodolfo Bonventti

Rodolfo Bonventti

 
Apoio
ABCD Nossa Casa
ABCcom
ABERT
ABTU
ACESP
Apodec
Centro Universitário Belas Artes
BRAVI
Coleção Marcelo Del Cima
Comunique-se
Fórum SBTVD
Grupo Observatório
Gugu Vive
IBEPEC
Kantar Ibope Media
O Fuxico
Radioficina
RITU
SET
Sindicato dos Radialistas de São Paulo
Toda Tela
TUB
TudoRádio
Universidade Anhembi Morumbi
APJ
UBI
Vela – Escola de Comunicação
 

Siga-nos nas Redes Sociais