Museu da TV, Rádio & Cinema

Surge uma bomba em 1959 na TV: o vídeo tape



Para o diretor Cassiano Gabus Mendes (1927-1993), “a chegada do vídeo tape foi, ao mesmo tempo, um bálsamo e uma bomba para todos nós. Mas com certeza, foi graças a ele que a qualidade do que ia para o ar, melhorou muito”.

O vídeo tape, mais conhecido como VT, surgiu nos Estados Unidos em 1956, no formato quadruplex. Tratava-se de uma fita de material plástico, muito fina, com uma cobertura de partículas magnéticas  usadas para registrar imagens televisivas. No Brasil, a estréia do equipamento aconteceu em 1959, em uma transmissão realizada no Hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, pela TV Continental.

O novo equipamento facilitou e barateou a produção para a televisão, já que os programas podiam ser gravados e editados previamente, e transmitidos posteriormente. Ele também permitiu que o mesmo programa passasse a ser enviado e colocado no ar  por várias emissoras espalhadas pelo Brasil.

Com o vídeo tape, as emissoras passaram a investir mais nos grandes anunciantes, já que o retorno comercial era muito maior e podia ser avaliado nacionalmente. O novo sistema também provocou a “briga” pela audiência entre todas as emissoras que estavam no ar.

O formato quadruplex foi abandonado na década de 1970 e deu espaço para o U-Matic que utilizava fitas cassete de ¾ de polegada e deu o primeiro passo para o sistema digital.

O VT deixou perplexos atores, diretores e produtores. Eles imaginavam que gastariam muito mais tempo gravando todas as cenas com perfeição, e logo no início, o sindicato dos radialistas e profissionais de TV quase conseguiu proibir que o equipamento passasse a ser usado constantemente.

Como dissemos acima, a primeira imagem via VT foi ao ar na TV Continental do Rio de Janeiro, durante uma festa. Foi dado um close no relógio do repórter Carlos Pallut (1927-1972), que indicava que eram 15h, só que a imagem foi ao ar durante um show dirigido por Haroldo Costa e apresentado pela atriz e apresentadora Riva Blanche (1937-1999), exatamente às 21h.

As primeiras imagens podiam ser gravadas antecipadamente mas ainda não havia a possibilidade de editá-las. Isso só viria acontecer em setembro de 1960, quando a TV Tupi, dentro do “TV de Vanguarda”, exibiu o teleteatro “Hamlet”, que tinha direção e adaptação de Dionísio Azevedo, e os nomes de Luis Gustavo, Maria Helena Dias, Lima Duarte e Laura Cardoso no elenco.

A inauguração da capital federal, Brasília, também em 1960, foi outro momento marcante do uso do vídeo tape. A gravação feita pela TV Alvorada da inauguração oficial da cidade foi registrada em uma fita, que viajou rapidamente para São Paulo, e permitiu que a TV Record a exibisse no mesmo dia, à noite.

A chegada do vídeo tape foi talvez a maior revolução para as nossas emissoras, desde que a primeira imagem da TV Tupi foi ao ar em setembro de 1950.

museudatv

museudatv

 
Apoio
ABCD Nossa Casa
ABCcom
ABTU
ACESP
Apodec
Centro Universitário Belas Artes
Coleção Marcelo Del Cima
Comunique-se
Grupo Observatório
RITU
SET
Sindicato dos Radialistas de São Paulo
Toda Tela
TUB
Universidade Anhembi Morumbi
APJ
UBI
 

Siga-nos nas Redes Sociais