Museu da TV, Rádio & Cinema

A morte do cantor e compositor Evaldo Gouveia



Morreu no último dia 29 de maio,em Fortaleza, capital do Ceará, aos 91 anos de idade e vítima do Covid-19, o compositor e cantor Evaldo Gouveia, autor de centenas de grandes sucessos da músiaca romântica brasileira.
Natural de Orós, no interior cearense, Evaldo Gouveia começou sua carreira artística aos 91 anos quando passou a tocar violão em um conjunto local. Em 1950 formou o Trio Nagô que foi contratado pela Rádio Jornal do Brasil e dois anos depois teve um programa próprio na Rádio Record de São Paulo.

Evaldo Gouveia teve sua primeira composição gravada em 1957 por Nelson Gonçalves, e nos anos 1960 se tornou um dos compositores de maior sucesso da música popular brasileira, em especial dos cantores que interpretavam músicas românticas.

A partir de 1959 formou uma parceria de muitos anos com Jair Amorim, que renderam sucessos como “Conversa”, gravada por Alaíde Costa; “Alguém Me Disse”, lançada por Anísio Silva; “Poema do Olhar”, gravada por Miltinho e “E a Vida Continua” na voz de Agnaldo Rayol.

Mas o reconhecimento viria a partir de 1964 quando o cantor Altemar Dutra passou a gravar composições como “Que Queres Tu de Mim”, “Somos Iguais”, “Sentimental Demais” e “Serenata da Chuva”, grande sucessos que renderam a Evaldo Gouveia um espaço na constelação dos grandes compositores brasileiros.

Suas músicas foram gravadas por grandes nomes da MPB, além dos já citados acima, como Moacyr Franco, Cauby Peixoto, Wilson  Simonal, Agnaldo Timóteo, Jair Rodrigues que imortalizou “O Conde”, samba enredo da escola de samba Portela em 1973; Maysa, Ângela Maria, Jamelão, Dalva de Oliveira, Elymar Santos, Gal Costa e Emilio Santiago.

 

museudatv

museudatv

 
Apoio
ABCD Nossa Casa
ABCcom
ABTU
ACESP
Apodec
Centro Universitário Belas Artes
Coleção Marcelo Del Cima
Comunique-se
Grupo Observatório
RITU
SET
Sindicato dos Radialistas de São Paulo
Toda Tela
TUB
Universidade Anhembi Morumbi
APJ
UBI
 

Siga-nos nas Redes Sociais