Museu da TV, Rádio & Cinema

Dias Gomes, o mestre do horário das 22 horas



Com o sucesso de “Véu de Noiva” no horário nobre das 20h, a direção da TV Globo resolveu investir também em um horário até então inexplorado pela teledramaturgia, o das 22h, e convidou para assumir a missão o autor Dias Gomes, marido da novelista Janete Clair.

Dias Gomes era um nome respeitado no rádio e na literatura e já tentara a teledramaturgia, adaptando para a emissora a novela “A Ponte dos Suspiros”, mas assinando como Stela Calderón. Mas a estória agora era outra e ele criou um original que se tornou marca no horário das 22h, misturando infelicidades conjugais com preconceito racial e o conflito de gerações, tudo passado na década de 1960 e com um cenário diferente com muitas cenas externas.

Os personagens eram de carne e osso e se pareciam com os vizinhos ou com amigos dos telespectadores, muito diferente das histórias de capa e espada que até então dominavam a tela da emissora. A estréia de “Verão Vermelho” aconteceu no final de novembro de 1969 e a novela, com mais de 200 capítulos, só terminou em julho de 1970.

Com a cidade de Salvador como cenário principal, era a história de um casal que vivia uma grande crise conjugal, justamente às vésperas do aniversário de 15 anos da única filha, e das novas relações que eles passam a manter após essa festa. O casal em crise era vivido por Jardel Filho e Dina Sfat, marcando a estréia da atriz na emissora carioca. A novela marcava também a estréia da bela Maria Cláudia nas novelas vivendo Patrícia, a jovem filha do casal em crise.

Rodolfo Bonventti

Rodolfo Bonventti

 
Apoio
ABCD Nossa Casa
ABCcom
ABERT
ABTU
ACESP
Apodec
Centro Universitário Belas Artes
BRAVI
Coleção Marcelo Del Cima
Comunique-se
Fórum SBTVD
Grupo Observatório
Gugu Vive
IBEPEC
Kantar Ibope Media
O Fuxico
Radioficina
RITU
SET
Sindicato dos Radialistas de São Paulo
Toda Tela
TUB
TudoRádio
Universidade Anhembi Morumbi
APJ
UBI
Vela – Escola de Comunicação
 

Siga-nos nas Redes Sociais