PRÓ-TV

Por onde anda Rogério Márcico?



Nosso homenageado de hoje é o ator e dublador mineiro Rogério Márcico, que nasceu em Poços de Caldas e está hoje com 89 anos de idade e aposentado da televisão.

Ele iniciou sua carreira na Rádio Cultura de Minas Gerais e mudou-se depois para o Rio de Janeiro onde esteve nas Rádios Tupi e Nacional. Em seguida veio para São Paulo e entrou para a TV Paulista, como ator, em 1956.

Após os primeiros trabalhos na TV Paulista, Rogério Márcico transferiu-se para a TV Tupi, e apareceu em seriados, como “Lever no Espaço”, “Os Três Mosqueteiros”, “O Pequeno Mundo de Dom Camilo”. Participou também em vários teleteatros do “TV de Vanguarda”.

Em 1961 passou para a TV Excelsior e fez parte do grande elenco de “A Muralha”, além de “A Pequena Karen”, “As Minas de Prata”, “Os Fantoches” e “O Terceiro Pecado”.

Na TV Record fez ”As Pupilas do Senhor Reitor”, “Os Deuses Estão Mortos”, “Sol Amarelo”, “Os Fidalgos da Casa Mourisca” e “O Leopardo”. De 1975 a 1979 voltou à TV Tupi e participou das novelas: “O Velho, o Menino e o Burro”, “Vila do Arco”, “Canção para Isabel”, “O Julgamento”, “Éramos Seis”, “Roda de Fogo” e “Gaivotas”.

Rogério Márcico participou de um trabalho após o outro nos anos 1980 e 1990, período em que passou pela Bandeirantes, SBT e Rede Globo de Televisão. Nessa última esteve em “Grande Sertão: Veredas”, “Selva de Pedra”, “Direito de Amar”, “Vida Nova” e “O Rei do Gado”. Intercalou com participações no SBT, aparecendo em “As Pupilas do Senhor Reitor”, “Sangue do Meu Sangue” e “Chiquititas”.

Nos últimos anos ele fez “Amor e Ódio”;  “Jamais Te Esquecerei”; “Seus Olhos” e “Maria Esperança” no SBT. Em 2008, na Bandeirantes, fez “Água na Boca”. Em 2010, na Globo, fez “A Cura”. E por fim, em 2011, de volta ao SBT, participou de “Amor e Revolução”, seu último trabalho antes de se aposentar da televisão.

Rodolfo Bonventti

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais