PRÓ-TV

Perdemos o talento de Beatriz Segall



Morreu nesta quarta-feira, 05 de setembro de 2018, aos 92 anos de idade, a grande atriz Beatriz Segall, imortalizada por grandes papéis na televisão, no teatro e mo cinema. Beatriz morreu vitimada por problemas respiratórios no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Seu corpo será cremado nesta quinta-feira, 06 de setembro, ao meio-dia, em em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo. A atriz vinha tendo problemas de saúde desde 2015, quando caiu no palco no final da apresentação do espetáculo “Nine – Um Musical Feliniano”, em São Paulo.

Para o grande público ela ficou imortalizada como a Odete Roitman da novela “Vale Tudo”, sucesso de Gilberto Braga e Aguinaldo Silva para a TV Globo, em 1988.  A partir daí ela se transformou na melhor atriz para fazer papéis de mulheres refinadas nas novelas e minisséries. 

Carioca de nascença, ela morou por muitos anos em São Paulo. Começou a carreira no Teatro da Aliança Francesa. Estudou teatro e literatura na França e ao voltar ao Brasil se casou com o museólogo e economista Maurício Segall, filho do artista Lasar Segall, com quem teve tres filhos.

Estreou na TV Globo  em 1978 na novela “Dancin’ Days” e  depois participou de “Pai Herói”, “Água Viva”; “Sol de Verão”; “Champagne”; “A,E,I,O,Urca”; “Barriga de Aluguel”; “De Corpo e Alma”; “Sonho Meu”; “Anjo Mau”; “O Clone” e “Esperança”, todos na TV Globo.

Na TV Bandeirantes fez duas novelas importantes: “Os Adolescentes” vivendo uma pobre costureira e “Ninho da Serpente”, ambas nos anos 80. Também atuou na TV Manchete onde fez a novela “Carmem” em 1988 e na TV Record em “Bicho do Mato” em 2007.

Fez inúmeros espetáculos de teatro e nove filmes, entre eles “À Flor da Pele”; “O Cortiço” e “Pixote, a Lei do Mais Fraco”. Na TV seus últimos trabalhos foram na novela “Lado a Lado”, em 2012, na qual interpretou a rica francesa Madame Besançon e em 2015, no seriado “Os Experientes”, que abordava a vida na terceira idade.

Redação

A Pró-TV – Associação dos Pioneiros, Profissionais e Incentivadores da Televisão Brasileira surgiu em 21 de agosto de 1995. Sua finalidade é preservar a memória da radiodifusão nacional e congregar toda classe que representa. Objetiva a criação do Museu do Rádio, da Televisão e das Novas Mídias (também chamado de “Museu da TV”).

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais