PRÓ-TV

Elas vendiam charme, elegância e simpatia



Nos primeiros meses da nossa televisão, os grandes magazines da época foram os maiores anunciantes. Não havia ainda o expertise da propaganda, e então, ao vivo, era preciso ter gente bonita e expansiva para “vender” os primeiros produtos e as primeiras marcas para aquele público telespectador que crescia rapidamente.

Surgiram então as garotas-propaganda, um termo criado por Cassiano Gabus Mendes e que teve na bela morena Rosa Maria, a pioneira delas. Com o mote: “Minha amiga, não é mesmo uma tentação?”. Ela entrava antes do programa “A Bola do Dia”, apresentado por Walter Stuart e fazia a propaganda da Marcel Modas, uma loja de artigos femininos.

O sucesso foi imediato e muitas surgiram depois de Rosa Maria. Elas precisavam ter boa aparência, serem fotogênicas, terem boa dicção e esbanjarem charme, elegância e simpatia. Elas atraiam as donas de casa oferecendo roupas, sapatos, utilidades domésticas, chapéus, produtos de beleza e higiene, perucas e tudo aquilo que os anunciantes da época queriam divulgar.

Muitas delas começaram como garota propaganda e depois se transformaram, pelo seu desembaraço frente às câmeras, em atrizes ou apresentadoras. E rapidamente elas se transformaram nas favoritas da telinha, aquelas que iluminavam a programação das primeiras emissoras e mexiam com os corações de muitos marmanjos.

Enquanto Rosa Maria foi a pioneira em São Paulo, na TV Tupi do Rio de Janeiro o feito coube à bela Neide Aparecida, que ficou famosa pelas propagandas da Tonelux, uma marca de máquina de lavar que patrocinava alguns programas da emissora carioca.

Nos primeiros anos “invadiram” a telinha com muita graça e beleza nomes como Ana Maria Neumann, que revirava uma bolsa no ar para mostrar o espaço que ela tinha e como ela era útil para as mulheres; Marlene Morel que unia muito bem a mensagem publicitária com um texto ligeiramente cômico; Nelly Reis que se transformou na “aeromoça” da Varig; Meire Nogueira, uma das mais atuantes e belas garotas-propaganda da história da nossa TV; Idalina de Oliveira, sempre muito elegante e charmosa no vídeo; Elizabeth Darcy que tinha uma voz marcante; Jane Batista que sempre anunciava moda; Sonia Greiss e mais tarde, já no final da década de 50, surgiram nomes como os de Odete Lara, Vininha de Morais, Norma Benguell, Marly Bueno, Neyde Alexandre e Wilma Chandler, só para citar alguns.

As garotas-propaganda também marcaram a publicidade na TV nos anos 60 e 70, e nesse período muitas atrizes passaram também a dividir o espaço nas telinhas com elas. Algumas marcaram época e depois se transformaram em grandes nomes da nossa TV e do nosso cinema como Odete Lara, Norma Benguell, Márcia de Windsor, Regina Duarte, que anunciava a geladeira Frigidaire, Márcia Maria, que aparecia nos intervalos do programa “Jovem Guarda” anunciando roupas e artigos para os jovens, Marly Bueno e Norma Blum, só para citar algumas.

Rodolfo Bonventti

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais