PRÓ-TV

– 20 de junho – A Universidade Metodista, de São Bernardo do Campo (SP), lançou a 1ª novela de TV universitária: “Retrato da Lapa”, com exibição no CNU (Canal Universitário). Um episódio por semana, com duração de 15 minutos.

– 14 de setembro – AllTV – Foi lançada a 1ª novela interativa na Internet: “Umas & Outras”. Era exibida às quartas-feiras, 16h, com um capítulo de 25 minutos por semana e uma reprise às quintas-feiras. Após a exibição da novela, o apresentador José Paulo Lanyi dialogava com os internautas, a diretora Silvia Cabezaolias e o autor (e também diretor) Leandro Barbieri da novela para a criação do capítulo da semana seguinte. Fazendo parte dos festejos dos 55 anos da TV no Brasil, contou com a presença das pioneiras Patrícia Mayo e Lisa Negri no elenco, que contracenavam com jovens atores. Feita com a mesma equipe de “Retrato da Lapa”. A novela foi montada nas pequenas instalações da emissora virtual. Coube à direção de arte, inicialmente chefiada por Diego Nunes, a criação dos cenários, utilizando uma renda mínima e adaptando cenários de antigos programas do canal. Por razões de convergência de mídias, criaram-se duas novas funções para “webnovela”: diretor multimídia (aquele que analisa e propõe soluções para aplicar a linguagem de TV para Internet), ocupado por Elmo Francfort, e de Platô (termo usado no cinema para aquele que serve de base de todos os setores, dando um apoio geral), sendo este José Paulo Lanyi. A novela foi ao ar até o primeiro semestre de 2006. No segundo semestre estreou “Alô Alô Mulheres”, segunda webnovela interativa.

– 14 de dezembro – AllTV – Foi ao ar o primeiro beijo homossexual masculino na telenovela brasileira, numa webnovela, entre o estilista Antonioni Scarpam (Ronaldo Michelloto) e o médico Dr. Gabriel Medeiros (André Grecco), personagens de “Umas & Outras”. Anteriormente, em 5 de novembro, a novela “América” (Rede Globo) prometeu em seu último capítulo o beijo homossexual entre Júnior (Bruno Gagliasso) e Zeca (Erom Cordeiro), o que não aconteceu. Especulou-se até tentativa de censura à autora Glória Perez por parte da direção do Núcleo de Teledramaturgia da Globo, o que não foi comprovado até hoje.

Pesquisa: Elmo Francfort

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais