PRÓ-TV

– 01 de janeiro – Rede Globo – Emissora realiza o “Show da Virada” especial na Avenida Paulista. Com a presença dos maiores expoentes da música paulistana. O sanfoneiro Mário Zan, o grupo Os Demônios da Garoa, a cantora Márcia Maria cantando “Ronda” e muitos outros músicos. No final, por intermédio da Prefeitura de São Paulo, aconteceu uma pequena Chuva de Prata e papéis, por toda Avenida Paulista.

– 25 de janeiro – Por ocasião do 450º aniversário da cidade, todas as emissoras realizam grandes eventos e transmissões ao vivo. A TV Cultura transmitiu flashs ao vivo da “Parada 450” – parada realizada na Avenida 23 de Maio, que foi interditada para o evento, com números e trios-elétricos de todos os bairros, organizados pelas sub-prefeituras da cidade. A emissora ainda realizou entrevistas no estúdios, com pessoas que marcaram a história cultural da cidade, como Mário Zan e Inezita Barroso. Os outros canais também fizeram a cobertura do evento. A Globo realizou o mega-show “São Paulo 450 Anos” na virada do dia 24 para 25, no Ginásio do Ibirapuera e antes exibiu um especial que contava os costumes de uma família paulistana (no papel do “Nono”, o avô italiano, estava Gianfrancesco Guarnieri). E o SBT transmitiu, direto do Vale do Anhangabaú, o “Show dos 450 Anos”, realizado pela Prefeitura – lá, nos primeiros minutos do dia 25, Caetano Veloso cantou “Sampa”. Aconteceram simultaneamente mais de 100 eventos. Apesar das diversas festividades, os 450 Anos não tiveram a mesma pompa dos festejos do IV Centenário, em 1954. As festividades se restringiram apenas ao dia 25 de janeiro, apesar de terem colaborado para o progresso da cidade (parte do Centro Antigo e a Estação da Luz foram alguns dos pontos restaurados). Os táxis e ônibus tinham estampados o logo dos “450 Anos”, com o slogan “Declare seu amor à cidade”. Na Rede Globo, foi realizada a minissérie “Um Só Coração”, também em homenagem à São Paulo. E contava a história da cidade na visão de Yolanda Penteado (interpretada por Ana Paula Arosio), esposa de Cicillo Matarazzo (Edson Celulari). E passam pela tela da emissora diversos personagens reais, como Assis Chateaubriand (Antonio Calloni), Santos Dumont (Cássio Scapim) e todos os grandes nomes da Semana de Arte Moderna, como Oswald de Andrade (José Rubens Chachá) e Tarsila do Amaral (Eliane Giardini). Foram recriadas, com o apoio da Pró-TV – Associação dos Pioneiros da TV, os anos de 1950 a 1954: o dia da inauguração da TV Tupi, a cena do primeiro beijo da televisão na primeira novela (“Sua Vida Me Pertence”) e a chuva de prata da Festa do IV Centenário. Muitos nomes foram homenageados, sendo que alguns apareceram nas cenas fazendo participações especiais, como Tônia Carrero, Paulo Altran, Eva Wilma, John Herbert, Vida Alves e outros.

– 17 de outubro – Rede Bandeirantes – O programa “Jogo da Vida” é invadido por Moacir Camargo Borges, que estava armado e rendeu a apresentadora Márcia Goldshimith e o cantor Waguinho, que estava sendo entrevistado. Moacir implorava que nada faria com eles, mas estava em rede nacional pedindo a atenção da Justiça e da ex-esposa, fazendo com que esta permitisse que visse as filhas. Márcia achou que era brincadeira da produção, mas logo reparou que não. Tiraram o programa do ar e conseguiram deter o homem armado, não acontecendo nada. A imprensa chegou a acusar a Bandeirantes de armação, mas nada foi provado.

Pesquisa: Elmo Francfort

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais