< BIOGRAFIAS | VOLTAR
JÔ SOARES

BIOGRAFIA DE JÔ SOARES, PARA O MUSEU DA TELEVISÃO BRASILEIRA

Jô Soares nasceu no Rio de Janeiro em 17 de janeiro de 1938. Seu nome é José Eugênio Soares. Filho de diplomata, teve estudo aprimorado e fala correntemente seis idiomas. Estudou na Suiça. Queria ser diplomata, como o pai, mas foi se encaminhando para o humorismo desde cedo E sua vocação artística realmente é muito grande. Em 1954 começou sua vida profissional , como ator em "O Rei do Movimento".

Depois apareceu em "De pernas para o ar" ; "Pé na Tábua";" O Homem do Sputnik"e "Vai que é mole". Foi bem recebido no cinema .  Depois então é que se voltou para a televisão e entrou no programa da TV Record: "A Família Trapo", que foi um sucesso. Já era gordinho, o que era bom para seus papeis, mas seu rosto era bastante jovem e expressivo. Não apenas aparecia como ator, como começou a escrever, demonstrando toda a sua inteligência e capacidade. Os mais velhos logo perceberam o seu valor. A TV Globo o chamou e ele se transferiu de canal e em 1970 foi contratado pela emissora , que viria a ser a número um do mercado. Ali começou por aparecer e  colaborar na redação de: "Faça amor, não faça guerra". Seu  parceiros de redação eram os já famosos: Max  Nunes, Renato Corte Real, Geraldo Alves, Hugo Bidet. Haroldo Barbosa.

Jô Soares havia entrado para a elite dos escritores de humorismo, da televisão brasileira. Fez então : "Satiricon"e "Planeta dos Homens". E assim, de sucesso em sucesso, chegou ao : "Viva o Gordo", em 9 de março de 1981, que ficou sete anos no ar. Nesse programa, escrito pela nata da emissora,Jô tinha ao seu lado os maiores nomes do humorismo nacional. O programa foi sempre um estrondoso sucesso, tendo atingido o pico de 60 pontos no Ibope. Ali ,Jô criou um número incrível de personagens famosos, entre os quais: o Capitâo Gay, o Reizinho,o General, o Exportador de Corruptos, a Bô Francineide,o Domingone,a Alice do País das Maravilhas, enfim, foram mais de 300 personagens, um número realmente assombroso.

Irrequieto e criativo, aproveitava as folgas e fazia teatro,tendo aparecido em inúmeros espetáculos Mas Jô Soares tinha um sonho. Por ter  participado,, quando ainda muito jovem. da equipe de Silveira Sampaio, que veio a ser considerado o maior comunicador da televisão brasileira, Jô sonhava ter um programa seu, um talk-show, à moda americana. E por isso transferiu-se para o SBT, onde em 16 de agosto de 1988 estreou o "Jô Soares Onze e Meia". Jô Soares realizava assim um antigo sonho e o sucesso foi enorme. O programa ficou no ar por onze anos, tendo a marca recorde de 6927 entrevistas, entre personalidades e gente do povo, com coisas curiosas para contar.

Depois desse tempo, porém, Jô voltou à TV Globo, lançando um programa no mesmo estilo, a que se deu o nome de "Programa do Jô", e     que  está no ar desde  1998.Embora  vá ao ar em horário tardio, o programa tem bastante audiência  e apresenta personalidades muito importantes, como ministros, cantores internacionais, etc. Jô Soares ainda é  escritor . Seus livros têm feito muito sucesso de público. "São dele: "O Astronauta sem "Regime"; "O Humor nos Tempos de Collor"; "A Copa que ninguém viu e não queremos lembrar"; "Xangô  de Baker Street";"O homem que matou Getúlio Vargas";"Assassinato na Academia de Letras".

Esses livros  foram recebidos muito bem  e não apenas no mercado nacional, mas foram exportados para inúmeros países, como:  Alemanha, Argentina, Canadá, Espanha, França, Grécia, Holanda, Itália, Japão, Portugal,  Estados Unidos. Um verdadeiro sucesso.Jô também tem várias incursões no teatro, quer como ator, quer como diretor. E há mais para se contar sobre a capacidade criativa e a arte de Jô  Soares.

Ele também  é artista plástico, não escondendo a influência que tem dos americanos Lichtenstein e Rauchemberg, em seu estilo. Estreou no mundo das artes em 1966, quando fez uma exposição  individual em São Paulo,  tendo  sido  elogiado por Pietro Maria Bardi e Mário Schemberg. Sendo, portanto, um artista completo, sua vida pessoal é bastante agitada.  Foi casado três vezes: com Teresa Austragésilo, com quem  tem um filho, com Silvia Bandeira e com Flávia Junqueira Pedras Soares. Atualmente é divorciado. Esse é o grande Jô Soares, inegavelmente um dos maiores nomes do cenário artístico nacional.