< BIOGRAFIAS | VOLTAR
DILMA LÓES

BIOGRAFIA DE DILMA LÓES PARA O MUSEU DA TELEVISÃO BRASILEIRA

Dilma Lóes nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 22 de julho de 1950. É filha dos atores Urbano Lóes e Lydia Mattos. Ela também é atriz e é também roteirista de cinema, diretora e produtora.

Seu primeiro filme foi uma produção francesa, chamada: "Globbe Trotter", em 1968. O segundo também, no mesmo ano,foi um produção da Universal Pictures, com Vic Morrow e Edmond Obrain.

No cinema brasileiro, Dilma começou em 1969, fazendo: " Meu Nome é Lampeão" e ainda, no mesmo ano: "Rio dos Diamantes". Em 1970, participou de três filmes: " Parafernália, o Dia da Caça"; " Vida e Glória de Um Canalha" e " Ascenção e Queda de um Paquera".Em 1971, apareceu em: " Quando as Mulheres Paqueram". Em 72, fez dois filmes: " O Grande Gozador" e " Revólveres Não Cospem Flores". Em 73:  "Como è Boa a Nossa Empregada". Em 74: " Essa Gostosa Brincadeira a Dois". Em 1975: " Os Maníacos" e em 1978: " A Volta do Filho Pródigo". Em 2006, já de volta ao Brasil, foi havia morado muitos anos nos Estados Unidos, participou do filme: " Cafuné"

 Depois Dilma enveredou  para trabalhos atrás das câmeras. Foi diretora do média-metragem: " Só o Amor Não Basta", que lhe valeu um prêmio no Festival de Brasília, no Festival de Fortaleza e no Festival de Stutgart , na Alemanha.

Além disso foi continuísta, montadora, diretora de arte, produtora, produtora executiva, sonoplasta, figurinista.

Em 1988, ela dirigiu e produziu o documentário: " Quando o Crioulo Dança", com o qual ganhou Medalha de Bronze, no Festival de Nova York, em 89. Dez anos depois,em 1998, o Ministério da Educação do Brasil, comprou 3000 cópias desse documentário e os distribuiu para treinamento,  de professores da rede pública do país. Hoje faz parte de inúmeras videotecas de universidades.

Dilma Lóes morou por muitos anos nos Estados Unidos.( De 1993 a 2005). E ali teve uma empresa de exportação, além de escrever para jornais e também trabalhou na HBO, criando traillers para filmes que iriam passar no Brasil.

  Mas Dilma Lóes não se dedicou só ao cinema. Fez também televisão. Em 1967, fez: " O Doce Mundo de Guida", na antiga TV Tupi. Depois, já na Globo, fez em 1970: "Pigmaleão 70" e em 1973: "O Bem Amado".

Dilma Lóes foi casada com  o cineasta Di Mello, e eles tiveram a filha Vanessa Lóes, que também é atriz. Depois se casou  com Fernando Leporace e eles tiveram um filho.