PRÓ-TV


ZÉ KETI


José Flores de Jesus é o nome inteiro do cantor José Keti. Em verdade ele nasceu em 16 de setembro, mas foi registrado só em 6 de outubro. O avô de Zé Keti era flautista e pianista e o pai , que era marinheiro,tocava cavaquinho. E o menino criou-se em meio a essas rodas de música, do pai, do avô, de toda a família. O pai se chamava Josué Vale da Cruz e o avô, João Dionísio Santana. Dessas rodas de música participavam Pixinguinha, Cândido das Neves e outros.

Zé Keti começou a atuar em 1940, da ala dos compositores da Escola de Samba Portela.Foi logo compondo. A primeira marcha carnavalesca que fez foi:” Se o Feio Doesse..”. Em 46, fez:” Tio Sam do Samba”.Em 51, obteve seu primeiro sucesso:” Amor Passageiro”, que foi gravado por Linda Batista. No mesmo ano gravou:” Amar é Bom” Em 1955, sua carreira começou a crescer, quando fez o samba:” A Voz Do Morro”, que foi trilha sonora do filme de Nelson Pereira dos Santos:” Rio 40 Graus”. Essa música também foi a música de abertura do programa:”Noite de Gala”, da TV Rio, que lançou entre outras artistas: Flávio Cavalcanti. Ainda nos anos 50, ele fez sucesso com a música:”Leviana”.

O apelido de Zé Keti surgiu quando ainda era menino e o chamavam de Zé Quieto.

No ano de 62, Zé Keti formou o conjunto “A Voz Do Morro”, em que tocava e cantava ao lado de Paulinho da Viola, Elton Medeiros,Jair do Cavaquinho, Nelson Sargento e outros. O grupo lançou três discos. Em 1964, Zé Keti participou da peça:”Opinião”, ao lado de Nara Leão e João do Vale e ficaram conhecidas suas composições:” Opinião” e ” Diz Que Eu Fui Por Aí”.Em 65, ele lançou:”Acender as Velas”. E, pelo selo Rpzemblit , gravou:” Nega Dina”.Ganhou com essa música o “Trofeu O Guarany”, como melhor compositor brasileiro. Em 67 gravou a marcha-rancho: “Máscara Negra”, que foi enorme sucesso no carnaval daquele ano e que foi gravada por ele e por Dalva de Oliveira. Essa música tirou o primeiro lugar do Concurso de Música, que foi criado pelo Conselho Superior de MPB do Museu da Imagem e do Som.

Nos anos que se seguiram, Zé Keti morou em São Paulo e teve seu primeiro derrame cerebral. Mas na década seguinte, voltou a morar no Rio. Em 1996, lançou o CD ” 75 Anos De Samba”, com participação de Zeca Pagodinho,.Wilson Moreira, Cristina Buarque. Nesse mesmo ano subiu ao palco com Marisa Monte e foi muito ovacionado cantando:” O Mundo É Um Moinho” e ” A Voz Do Morro” Em 97, recebeu da Portela o Troféu de Reconhecimento por seu trabalho e participou da gravação do disco:”Casa Da Mãe Joana”. Em janeiro de 1999, recebeu a placa pelos 60 anos de samba, na Roda de Samba Cobal do Humaitá..

Zé Keti faleceu de falência múltipla dos orgãos, aos 78 anos, em 1999.

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais