PRÓ-TV


VIRGÍNIA LANE


Virgínia Giaccone é o nome deregistro de Virgínia Lane. Ela foi atriz e cantora de muito sucesso no Brasil dos anos 1950. Nasceu em 28 de fevereiro de 1920, no Rio de Janeiro.

Foi interna do Colégio Regina Coeli até aos 14 anos. Depois estudou no Instituto Lafayette e chegou a entrar na Faculdade de Direito do Rio de Janeiro, mas trocou esse estudo pelo de dança. Estudou com a famosa professora Maria Olenewa e freqüentou por bastante tempo a Escola de Bailados do Teatro Do Rio de Janeiro.

Em 1943, iniciou sua carreira profissional, trabalhando como corista do Cassino da Urca. Ficou conhecendo o maestro Vicente Paiva, e ficou sendo”crooner”de sua orquestra. Atuava também na Rádio Mayrink Veiga. Depois passou a se apresentar nas rádios Splendide na boate Tabaris, de Buenos Aires, cidade onde Virgínia Lane ficou morando por quase quatro anos. Em 1946, no Brasil, gravou:”Maria Rosa”, sua primeira marchinha, e “Amei Demais”.

Em 1948, já de retorno ao seu país, foi vedete da revista “Um Milhão de Mulheres”, de Chianca de Garcia. Ficou conhecida no meio artístico e logo passou para a Companhia de Walter Pinto, que era a mais importante e onde Virgínia ficou por quatro anos. Foi quando lançou o grande sucesso:”Sassaricando”, música que ficou “na onda” por várias décadas e entrou na gíria nacional. O nome da revista era: “Eu Quero é Sassaricar”.

Em 1952, Virgínia Lane passou a trabalhar no Teatro Carlos Gomes. Nesse ano gravou: “Santo Antônio Casamenteiro” e “Balão”. Foi eleita “Rainha das Atrizes”, pela Casa dos Artistas. Participou com destaque do programa “Espetáculos Tonelux”, da TV Tupi do Rio. Lançou as músicas “Amendoim Torradinho”e”Zé Corneteiro”. Em 1954 gravou:”A Marcha do Fiu-Fiu”, e “A Marcha da Pipoca”. Em 1955 lançou:”No Balaio de Sinhá”;”Portão da Casa do Juca” e”Chorinho Gostoso” Em 1956, gravou “Aprenda o Chá-Chá-Chá” e “Um Beijinho por Telefone”. Em 1957, lançou “É Baba de Quiabo” e “Madame Sapeca”. Em 1958, “Lanterninhas Coloridas”; “Santo Antônio vai me Abençoar” e “Que Palhaço”.

Gravou 24 discos em 78 rpm pela Gravadora Continental , outros tantos pela Todamérica , além de outros pela Carroussel. Gravou a canção “Meu América”, para o seu time de futebol, que foi grande sucesso.

Virgínia Lane foi uma das artistas com mais prestígio, na época do governo Getúlio Vargas, com quem, dizem, chegou a ter um caso sentimental . Ele lhe deu o título de:”A Vedete do Brasil”.

Ela gravou ainda: “Tudo Azul”; “Anjo do Lodo”; “Pé na Tábua”; “Carnaval no Fogo”;”Laranja da China”; “Mulher de Verdade” e muitas outras músicas, várias de sua autoria, ou em parceria. Virgínia Lane trabalhou ao lado de grandes ídolos da época, como Oscarito, Grande Otelo e Zé Trindade em várias chanchadas de sucesso de bilheteria no cinema brasileiro na década de 1950.

Ela foi ainda escolhida como Madrinha da Corporação do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro. Foi também aclamada como a Rainha da Cinelândia.

Quando completou 80 anos de idade,Virgínia Lane lançou o disco: “Virgínia Lane, a Vedete do Brasil canta seus 80 anos”.

Foram mais de 30 filmes em sua carreira e fez duas participações especiais na televisão nas novelas “Belíssima”, em 2006 e “Sete Pecados” em 2007.

Faleceu em 10 de fevereiro de 2014, aos 93 anos de idade.

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais