PRÓ-TV


MARIO ALBANESE


Ele nasceu em São Paulo, capital, em 31 de outubro de 1931. É pianista, compositor, professor de música, radialista, advogado, jornalista.

Sua vida:

Mário Albanese começou seu aprendizado musical com a mãe,Clara Petrillo Albanese. Depois disso, ela o inscreveu no “ Conservatório Musical de São Paulo”. Mais tarde estudou com Antonieta Rudge, Hans Joachim Koellreutter, Samuel Arcanjo, Caldeira Filho e Rossini Tavares de Lima.

Como jornalista:

Trabalhou, como cronista, nas revistas: “ Manequim”, e “ Discorama”. E nos jornais: “ Folha da Tarde”,” Folha de São Paulo”, “ Hora de São Paulo”, “Popular da Tarde”,” Cruzeiro do Sul” e “ Gazeta do Taboão” e outros.

Foi diretor artístico da gravadora Philips, em São Paulo.

Como radialista:

Teve programas em várias emissoras de rádio: Rádio Nacional( que depois ficou sendo Globo), Rádio Record, Rádio Bandeirantes, Rádio Excelsior, Rádio América, Rádio Trianon, Rádio Cacique, Rádio Anchieta e Rádio Grande ABC-FM.

Em televisão:

Atuou como produtor e apresentador nas emissoras de televisão: TV Tupi, TV Excelsior, TV Gazeta, TV Bandeirantes, TV Gazeta e TV Cultura.

Curiosidade:


Foi Mário Albanese quem criou o neologismo: “ Jequibau”, para definir o ritmo brasileiro em 5/4, do qual também é criador, juntamente com o maestro Ciro Pereira. Eles compuseram várias músicas do gênero, como:” No Balanço do Jequi- Bach” e “ Maré Alta”. Elas foram gravadas no Brasil e no estrangeiro. Foram seus interpretes: Agnaldo Rayol, Os Três Moraes, Zimbo Trio, Andy Willians, Sadao Watanabe, Percy Faith , entre outros.

No início da década de 70,na Rádio Nacional, Albanese apresentou o programa: “ O Assunto É Violão”. Gravou vários discos com canções suas, com destaque para o LP: “ Jequibau”. Esse disco foi lançado nos Estados Unidos, na França, no Uruguai e na Argentina. Em 1983, sua música: “ Vida Roubada”, em parceria com Ciro Pereira, foi gravada por Altemar Dutra e incluída na novela do SBT:” Vida Roubada”. Em 1991, com Geraldo Vidigal, Albanese compôs : “ Canção da Avenida Paulista”, um homenagem àquela importante via. A música teve gravações de Inesita Barroso e Agnaldo Rayol e do próprio Mário Albanese.

Em 1993, foi oficializada a data 13 de agosto, como o “Dia do Jequibau”, pela Câmara Municipal de São Paulo.

Mário Albanese é membro da “ Academia Internacional de Muúsica”.

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais