PRÓ-TV


ISABELA SCALABRINI


A jornalista de televisão Isabela Scalabrini chama-se Isabela Scalabrini Matte. Ela nasceu a 9 de maio de 1957, no Rio de Janeiro, mais precisamente no bairro de Copacabana. Seus pais Paulo Scalabrini e Nanci Scalabrini são de rádio e televisão. Ele é locutor da Rádio Globo. E ela, a mãe, é professora e foi cantora da Rádio Nacional. Isabela estudou Comunicação na Faculdade Hélio Alonso. Além disso , foi selecionada para programa de estágio da TV Globo.

O começo de seu trabalho profissional, foi na Globo,mas trabalhando como repórter da apuração do telejornal local, o RJTV. Um ano depois, passou a ser repórter da Divisão de Esportes, fazendo matérias sobre futebol, na época, área praticamente coberta só por homens.

Em sequência, Isabela fez parte da primeira equipe do programa ” Globo Esporte”. Em 1983, foi cobrir o Panamericano de Caracas. E fez várias matérias que foram aproveitadas para o ” Jornal Nacional”, principal noticioso da emissora. Fez várias reportagens com a chamada ” geração de prata”, seleção de volei , com Renan, Montanaro, Bernard , Bernardinho, entre outros.Isabela participou também das Olimpíadas de Los Ângeles, em 1984. Ela cobriu a conquista do ouro, pelo brasileiro Joaquim Cruz. Foi um grande feito de Isabela Scalabrini, quando ela registrou a chegada da maratonista Gabriele Andersen, que cruzou a linha de chegada, 20 minutos após a primeira colocada, Joan Benoit. E Gabriele chegou tão exausta, que suas pernas combalidas estavam tortas, os braços retorcidos, o rosto exaurido, mostrando fraqueza total. Foi uma imagem que passou no “Jornal Nacional” e foi repetida inúmeras vezes em nossos televisores, pois foi marcante demais.

Isabela fez a cobertura da Copa do Mundo de 1986, no México. Em 1988, voltou a participar da Olimpíada de Seul, Coréia do Sul. Acompanhou corridas de Fórmula 1, disputadas em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Em 1990, começou a trabalhar no programa: ” Esporte Espetacular”. Em 92, saiu do Departamento de esportes e foi para a editoria do Rio. Fez várias matérias sobre violência, como as chacinas de Vigário Geral e da Candelária. Em 1998, a jornalista mudou-se para Belo Horizonte e passou a apresentar o MGTV- 1ª edição.. Participou também, dentro do programa: ” Jornal Nacional”, de reportagens que se chamaram: “Identidade Brasil”, destacando o trabalho de restauração das obras de Aleijadinho, nas cidades históricas mineiras. E ainda fez, para o JN, entrevista exclusiva com Marcos Valério, principal envolvido no chamado “escândalo do mensalão”

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais