PRÓ-TV


ELIAS GLEISER


Elias Gleiser nasceu no dia 04 de janeiro de 1934, em São Paulo, capital.

Dedicou toda a sua vida à arte de representar.

Muito simpático e alegre, ele foi um grande amigo de todos os seus colegas. Era de família judia.

Elias Gleiser apareceu na TV Tupi, em fins da década de 50. Fez a novela “José do Egito”, em 1959. Depois engatou uma série enorme de novelas e outros teleteatros, na TV Tupi. Fez nada menos que 25 trabalhos. Seu tipo bonachão, um corpo grande, aliados ao olhar doce, encaixam-se sempre em variados papéis. Dessas 25 novelas, citemos as mais importantes, que fez na TV Tupi. Fez: “Se o Mar Contasse”; “O Mestiço”; “Olhos Que Amei”; “A Outra”; “A Inimiga”; “A Ré Misteriosa”; “Os Irmãos Corsos”; “Presídio de Mulheres”; “Os Rebeldes”; “Antônio Maria”; “Nino, o Italianinho”; “Simplesmente Maria”; “A Fábrica”; “Signo da Esperança”; “Rosa dos Ventos”; “Salário Mínimo”; “Xeque-Mate”; “O Machão”.

Quando a TV Tupi foi fechada, Elias Gleiser foi para a TV Bandeirantes. Lá fez: “Dona Santa”; e “Sabor de Mel”. No SBT fez: “Acorrentada”; “Uma Esperança no Ar”.

Ingressou na Rede Globo na metade dos anos 80 e engatilhou uma sucessão de novelas, séries e minisséries, como: “Livre Para Voar”; “Direito de Amar”; “Fera Radical”; “Mico Preto”; “Salomé”; “Explode Coração”; “Anjo de Mim”; “Sai de Baixo”; “Você Decide”; “Pecado Capital”; “Chiquinha Gonzaga”; “Brava Gente”; “Um Só Coração”; “Como Uma Onda”; “Bang-Bang”; “Sinhá Moça”; “Pé na Jaca”; “A Diarista”. Em 2010 abrilhantou a novela “Passione” vivendo um “par romântico” com Cleyde Yaconis: o casal Diogenes e Brígida. Em 2015 esteve em “Boogie Oogie”, sua última participação na telinha. Elias Gleiser foi um ator amado e estimado pelo público e por seus colegas em geral.

Faleceu em 16 de maio de 2015, aos 81 anos, no Rio de Janeiro.

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais