PRÓ-TV


EDSON RIBEIRO


Edson Ribeiro foi funcionário por muitos anos da Rede Globo, tendo entrado em 1971, e trabalhado até 1995. Foi editor de programas,principalmente os jornalísticos.

Sua vida:

Ele ingressou na Globo, através do irmão Anibal Ribeiro. Logo fez parte da equipe do “ Jornal Nacional” como montador e com editor. Na época, a Globo tinha 150 elementos na sua equipe jornalística, somando: editores, locutores, repórteres, cinegrafistas. O trabalho para a montagem do “ Jornal Nacional”, começava às 6 horas da manhã, quando era feita a pauta. Depois as equipes iam às ruas, fazer as reportagens. De volta, os redatores faziam os textos E os editores montavam as matérias.Entre eles estava Edson Ribeiro.

Alguns acontecimentos foram marcantes. O verdadeiro batismo de fogo, para Edson, foi a queda do Elevado Paulo de Frontin, no Rio de Janeiro, que caiu sobre 48 pessoas, 20 carros, um ônibus e um caminhão.

Nos 20 anos, em que Edson ficou no “ Jornal Nacional”, várias outras coisas importantes aconteceram.Entre 1974 a 1979, Edson fazia sozinho a edição dos “ Gols do Fantástico”, acompanhando a programação futebolística do dia. E chegando a montar e a editar de 30 a 50 gols, que iam ao ar, mais ou menos às 10 horas da noite, no final do “ Fantástico”

Em 1976, houve um incêndio no prédio da Globo do Jardim Botânico e Edson Ribeiro teve que transferir-se para São Paulo., onde ficou por três meses.

A matéria mais emocionante, que Edson Ribeiro editou, foi o incêndio do Edifício Andorinhas, no centro do Rio. Tudo no local era precário e 20 pessoas morreram. Além do drama das pessoas, a matéria foi um desafio para Edson Ribeiro, devido ao grande volume de material gravado e das cenas de impacto de pessoas se jogando pelas janelas.

Em 1990, houve mudanças na Globo, no departamento que é chamado: Central Globo de Jornalismo- CGJ .Assumiu a direção da CGJ- Alberico de Souza Cruz. E Edson Ribeiro assumiu o cargo de editor-chefe do “ Jornal Nacional”. Nessa época, houve o governo de Fernando Collor de Mello, primeiro presidente eleito, após a abertura democrática.

Em 1991, Edson saiu do “ Jornal Nacional” e passou para o “ Jornal Hoje”. Nele introduziu um número maior de entradas ao vivo dos repórteres. Foi criado o quadro: “ Você”, sobre estética e dicas de beleza e Maurício Kubrusly apresentava um bloco cultural.

Em 1993, William Bonner passou a editor-chefe do “ Jornal Hoje” e Edson Ribeiro trabalhava em dupla com ele

Em 1994, Edson foi para a editoria Rio. Participou da formação de repórteres e estagiários.

Edson Ribeiro deixou a Rede Globo em 1995.

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais