PRÓ-TV


EDNEY GIOVENAZZI


Edney Giovenazzi nasceu no interior de São Paulo, na cidade de Pedeneiras, num dia 12 de agosto. Veio para a capital, estudou e se formou em Odontologia. Desde cedo, porém, percebeu seus dotes artísticos, e ainda que exercendo sua profissão, fez amizade entre artistas da televisão e participou em 1967 de três novelas da TV TUPI: “Yoshiro, Um Poema de Amor”; “Jardineiro Espanhol”; “O Pequeno Lorde”. Em 1968 foi para a TV Globo e lá também logo se enturmou e teve bons papeis em: “O Santo Mestiço”; “A Cabana do Pai Tomás”; “A Grande Mentira”; “Pigmaleão 70”; “A Próxima Atração”; “O Homem que Deve Morrer; “Selva de Pedra”; “Ossos de Barão”, novela de Jorge Andrade, dirigido com brilho por Régis Cardoso.

Estava mais do que firmada a carreira artística de Edney Giovenazzi, que foi aos poucos se afastando de sua antiga profissão. Uma vez de volta a São Paulo, ele atuou em várias novelas na TV TUPI: “A Barba – Azul”; “Ovelha Negra”; “Xeque – Mate”; “ O Julgamento”; “Salário Mínimo”. Em 1980 Giovenazzi fez: “Pé de Vento”, na Bandeirantes, para voltar novamente para a Globo do Rio, onde participou de: “As Três Marias”; “Sétimo Sentido”; “Partido Alto; “Livre para Voar”; “O Tempo e o Vento”; “Direito de Amar”; “Abolição”; “Que Rei Sou Eu?; “Felicidade”, “Tropicaliente” e, em 2002 fez “Sabor de Paixão”. Antes esteve em novelas do S.B.T, Bandeirantes e Manchete.

Em 2008, esteve na minissérie “Queridos Amigos” e na novela “Ciranda de Pedra”, ambas da TV Globo. Em 2010, fez “Uma Rosa com Amor”, no SBT.

Sempre procurado por todos os diretores, Edney Giovenazzi tem uma carreira bastante longa e respeitada, sendo querido por todos os colegas, por seu temperamento afável, sua educação esmerada , e seu grande valor artístico.

Em 2012, retorna a TV Globo, na novela “Cheias de Charme”.

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais