PRÓ-TV


DÉCIO OTERO


Décio Otero nasceu na cidade de Ubá, Zona da Mata de Minas Gerais, em 1951. Fez seus estudos de dança com Carlos Leite, no ” Ballet de Minas Gerais”.Em 1956 ingressou no corpo de baile do ” Theatro Municipal do Rio de Janeiro, onde chegou a ser primeiro bailarino.

Em 1959, recebeu o prêmio ABCT, como ” Bailarino Revelação”. Nesse mesmo ano percorreu todo o Brasil, ao lado de Margot Fonteyn e Michael Sommes.Em 1960 ele ganhou todos os prêmios da crítica do Rio de Janeiro.Esteve depois em Geneve, na Suiça. onde dançou em papeis de destaque. Depois esteve na Alemanha, e atuou na ” Ópera de Colônia”. Fez a seguir o filme de dança: ” The King”, na Dinamarca.Depois se transferiu para a” Ópera de Frankfurt”, como primeiro bailarino. Em 1970 retornou ao Brasil.

Em 1971, junto com Marika Gidali fundouo ” Ballet Stagium” que veio a ser famoso, e existe até hoje,, estando agora com mais de 35 anos de existência. Em 1972, ele faz excursão a Buenos Aires, com o “Ballet Stagium”. Em 1974, Décio ganhou o prêmio da APCA, como Melhor Bailarino. Em 1975, foi aos Estados Unidos e em 77, ao México. Depois esteve em Paris, no Theatre Champs Elisée, tendo sido chamado de ” O Mais Representativo Coreógrafo Brasileiro.” Depois, no Brasil, esteve com Marika Gidali, que já era sua esposa, no Xingu. Eles foram assistir ao ” Quarup”, cerimônia fúnebre indígena e também as danças das tribos. De 1980 a 2003, Décio Otero fez inúmeras viagens internacionais e ganhou incontáveis prêmios, como bailarino e coreógrafo.Visitou a América Latina por cinco vezes. Visitou também países , como: Itália, Suiça, Cuba, Hungria. Espanha, Chile, França. Esteve também no Japão, a convite do governo daquele país.

Décio Otero recebeu inúmeros prêmios, inclusive um da UNESCO. Dentre seus prêmios, salienta-se o “Prêmio de Ordem do Mérito Cultural”, em 2005, por relevantes serviços prestados à cultura brasileira.

Décio Otero também é autor de vários livros. Escreveu:” Stagium, a Paixão da Dança”; ” Marika Gidali, Singular e Plural”.

Ele também coreografou muitas peças de teatro, como: ” A Que Pontos Chegamos”; ” Voltaire, Deus Me Livre e Guarde”. Além disso ele é autor de mais de cem coreografias. Junto com Marika Gidali ele dirige o “Projeto Professor Criativo”.

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais