PRÓ-TV


BRUNO NETTO


 

Bruno Netto nasceu em 20 de Julho de 1926, na cidade do Rio de Janeiro.

Começou a carreira como ator de teatro infantil. Entre outras peças esteve em “O Circo Chegou”, em 1952. Seu inicio como radioator foi na Rádio Nacional, onde trabalhou por alguns anos. Em 1952 ingressou na Rádio Tamoio. No final de 1953 é contratado pelas Emissoras Associadas para trabalhar na Rádio e TV Tupi, do Rio. Entre outros, atua nos humorísticos ”Este Mundo é Uma Bola” e “De Pernas Pro Ar”. Em 1955, vai para as Organizações Victor Costa, que ainda se chamava Socipral. Pela organização trabalhou na Rádio Mundial. Mas logo retornou a Rádio e TV Tupi. Em 1956, vai para a Rádio Nacional, onde se destaca fazendo muitos programas de humor e algumas novelas e seriados.

Por volta de 1962, retorna a Tupi do Rio. Na ocasião, participou de diversos programas na casa, como o infantil “Sítio do Pica-Pau Amarelo” e o humorístico “Ronald Golias & Cia”. Além de ator e humorista, também atuou como produtor e diretor de programas na emissora. Dirigiu entre outros o programa “A-E-I-O-Urca” e produziu o “Seis é Alegria”, onde escalou Dedé Santana pela primeira vez na tv.

Por volta de 1968 foi contratado pela TV Bandeirantes, então recentemente inaugurada, e participou ativamente da linha de shows da emissora. Nos anos 70 também trabalha na linha de show da Tupi, em São Paulo.

Bruno também fez cinema, atuando em “Pista de Grama”, de 1958.

Apesar da variada carreira no radio e na tv Bruno Netto ficou conhecido pelo seu trabalho na dublagem. Nessa área ele ingressou no início de 1960 na CineCastro do Rio de Janeiro. Por volta de 1967 estava na AIC em São Paulo. Com a inauguração dos estúdios paulistas da CineCastro, Bruno foi convidado para atuar como diretor de dublagem.

Entre seus trabalhos em dublagem os destaques são as séries onde sua voz esteve em “Danger Man”, “77 Sunset Strip”, “Jornada nas Estrelas”, “O Túnel do Tempo”, “Terra de Gigantes”, “Missão Impossível”, “Perdidos no Espaço”, “Lancer”, “Daniel Boone”, entre outras.

E Bruno entrou em definitivo para o universo da cultura pop quando foi escalado para dublar o agente Maxwell Smart interpretado por Dom Adams, na primeira e clássica dublagem de “O Agente 86”. A sua voz harmonizou tanto com o personagem que Adams parecia falar português.

Na sua época de Rádio Mundial, Bruno namorou Neyda Rodrigues. Mas no inicio dos anos 60 casou-se com a atriz e dubladora Sônia de Moraes, que conhecera na TV Tupi. Com o fim da CineCastro, Bruno se afastou da dublagem. Anos mais tarde, mudou-se para Franca, interior de São Paulo, aonde viveu até 19 de Agosto de 2016.

 

Em 31-05-2017 / M.A.Z.

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais