PRÓ-TV


BORIS CASOY


Boris Casoy nasceu em São Paulo, capital, em 13 de fevereiro de 1941. Ele é o último dos cinco filhos de uma família de imigrantes judeus russos, que chegaram ao Brasil em 1928. Em menino, ao completar um ano de idade, Boris contraiu poliomielite, junto com sua irmã gêmea. Isso o deixou sem andar praticamente até os nove anos. Ele foi operado nos Estados Unidos, mas ficaram algumas sequelas. Como não podia andar, Boris ficava muito sentado e sua diversão principal era ler e ouvir rádio. Seus primeiros estudos foram nos Colégios Stanfford e Mackenzie. A família queria que ele fizesse o científico, mas ele queria fazer o clássico, pois era um curso mais de acordo com suas tendências. Acabou por vencer sua família, e após o curso, acabou fazendo Direito na Universidade Mackenzie.

Seu amor pelo rádio continuava, pois já aos quinze anos,mesmo antes da faculdade, ele se tornou narrador esportivo e locutor comercial na Rádio Eldorado, em 1956.

Em 1968, moço inteligente que era, foi nomeado secretário de imprensa de Herbert Levy, que era Secretário de Agricultura do governo Abreu Sodré.Em 70, foi assessor de imprensa de Luiz Fernando Cirne Lima, Ministro de Agricultura do governo Médici. Em 71 e 72, foi secretário de imprensa do prefeito José Carlos de Figueiredo Ferraz

Sua carreira em televisão, teve início em 1961, na TV Tupi de São Paulo, como repórter do programa “Mosaico na TV “- janela da coletividade israelita. Foi depois editor-chefe e diretor de redação do jornal Folha de São Paulo de 1974 a 1984, onde foi editor de política. Depois que saiu, Boris foi ser diretor cultural da FAAP-Faculdade Armando Álvares Penteado. Mas ele voltou para a Folha , em 1977, e foi responsável pela coluna ” Painel”. Boris estava com 36 anos, quando ficou o editor -chefe do jornal. Voltou, porém, para a televisão, pelo SBT (Sistema Brasileiro de Televisão), apresentando o “TJ Brasil” (Telejornal Brasil) onde ficou de 1988 a 1997. Fez parceria de sucesso com a jornalista Salete Lemos. Foi contratado a seguir, pela Rede Record e ficou até o final do ano de 2005. Apresentou na emissora o “Jornal da Record”, o” Passando a Limpo” e debates eleitorais. Sua saída da Record foi polêmica, tendo ele dito que foi causada por pressão do PT, o que a emissora nega.

Trabalhou em seguida na TV Jornal do Brasil (TV JB), apresentando o “Telejornal do Brasil”, de segunda à sexta feira. A emissora saiu do ar em 17 de setembro de 2007. Foi contratado enfim, pela Rede Bandeirantes em janeiro de 2008, para apresentar um telejornal composto por notícias e entrevistas com convidados, apresentado de segunda à sexta feira às 13h30m.

Desde abril do mesmo ano, apresenta e dirige o programa: ” Jornal da Noite”, na Band. Recebeu ainda a incumbência de comandar a cobertura das eleições municipais de 2008, tendo sido o âncora dos debates políticos havidos então.

Seu estilo é muito peculiar, emitindo sua própria opinião nos assuntos mais polêmicos do dia, gostando de usar bordões, tais como “Isto é uma vergonha !” e “É preciso passar o Brasil a limpo”.

Casoy é dos apresentadores de TV (âncoras) de maior credibilidade da televisão brasileira.

Esta biografia teve auxílio da pesquisadora Rosana Maria Machado Marques

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais