PRÓ-TV

A arte sem o talento de Leonardo Villar



Morreu no último dia 3 de julho, aos 96 anos de idade, o ator Leonardo Villar, considerado um dos melhores atores do País e um dos mais premiados, tanto no teatro como no cinema e na TV.

Nascido Leonildo Motta na cidade de Piracicaba, no interior de São Paulo, ele estudou na Escola de Arte Dramática da USP (Universidade de São Paulo), se formando em 1948. Começou a carreira no teatro na sequência, em peças clássicas como A Dama das Camélias (1951), Seis Personagens à Procura de um Autor (1951) e Gata em Teto de Zinco Quente (1956).

Antes de chegar a televisão ele estreou no cinema defendendo o personagem Zé do Burro, o protagonista do filme “O Pagador de Promessas” em 1962, vencedor da Palma de Ouro em Cannes e primeiro longa metragem brasileiro a disputar o Oscar.

Com o filme ele ficou conhecido internacionalmente e passou a ser uma presença constante na tela, atuando em grandes clássicos do nosso cinema como “Lampião, o Rei do Cangaço”; “A Hora e a Vez de Augusto Matraga”; “A Grande Cidade”; “O Santo Milagroso” e “A Madona de Cedro”.

Foi para a TV em 1965 fazer a novela “A Cora da Sua Pele” na TV Tupi e depois “Os Miseráveis” na TV Bandeirantes, mas o reconhecimento nacional veio quando teve que substituir  às pressas seu amigo Sérgio Cardoso, que interpretava o principal personagem masculino da novela “O Primeiro Amor”, na TV Globo e morreu subitamente um mês antes da novela acabar.

Leonardo Villar fez muito sucesso nas novelas na TV Globo e na TV Manchete, defendendo personagens com muito talento em sucessos como “Uma Rosa Com Amor”; “Escalada”; “Os Ossos do Barão”; “O Grito”; “Estúpido Cupido”; “Marquesa de Santos”; “Tudo em Cima”; “Mania de Querer”; “Barriga de Aluguel”; “Tocaia Grande”; “Laços de Família”; “Coração de Estudante”; “Cabocla”; “Pé na Jaca” e “Passione”, esta em 2010 e seu último trabalho como ator.

Apesar do sucesso na TV e no cinema, onde seus últimos filmes foram “Brava Gente Brasileira” e “Chega de Saudade”, Leonardo Villar nunca abandonou os palcos, onde foi premiado por suas atuações em “Um Panorama Visto da Ponte”; “Campeões do Mundo” e “A Moratória”.

Leonardo Villar estava internado há dois dias e teve uma parada cardíaca, deixando um legado de grandes trabalhos e de muito profissionalismo no Teatro, na TV e no Cinema.

Redação

A Pró-TV – Associação dos Pioneiros, Profissionais e Incentivadores da Televisão Brasileira surgiu em 21 de agosto de 1995. Sua finalidade é preservar a memória da radiodifusão nacional e congregar toda classe que representa. Objetiva a criação do Museu do Rádio, da Televisão e das Novas Mídias (também chamado de “Museu da TV”).

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais