PRÓ-TV

A TV em 1966 pela ótica do Prêmio Roquette Pinto



Neste mês de março, a Televisão Brasileira celebra os cinqüenta anos da entrega do XVI Premio Roquette Pinto, ocorrido em 07 de março de 1967, com a organização da AFEU (Associação dos Funcionário das Emissoras Unidas) ,que laureou os melhores artistas, programas e profissionais do rádio e da televisão brasileira de 1966.

O ano da Copa do Mundo de Futebol da Inglaterra, foi muito significativo para o setor TV-Rádio, seja pela consolidação das diária telenovelas da TV Excelsior, pelo sucesso do Programas Musicais na TV Record e pelas históricas coberturas esportivas na TV Tupi. Sem falar do auspicioso ano dois da TV Globo no Rio de Janeiro, com grandes programas de auditórios e novelas, já integrada com o canal 5, a TV Paulista na Capital Bandeirante, onde o Programa Silvio Santos já pontificava.

E sem esquecer do Rádio Paulista, que com brilho e fulgor mantinha muito dos seus premiados ícones.

E o Roquette Pinto -1966 revelava e registrava um pouco de toda essa exuberante realidade artística , conferindo caráter histórico e inesquecível a esta premiação. E a memorável apresentação do querido Casal Blota Júnior (1920-1999) e Sonia Ribeiro (1930-1987) agregou elegância e fino trato as quase tres ininterruptas horas desta destacadíssima premiação televisiva.

O Canal 7, anfitrião , tinha a Música Popular Brasileira como sua viga mestra. Elis Regina (1945-1982) e Jair Rodrigues (1939-2014), apresentadores do O Fino da Bossa e seu Produtor Manoel Carlos, receberam , com justiça, seus Troféus. No segmento da e poça, chamada “Musica Jovem”, havia o Programa nas tardes de domingo : Jovem Guarda, com apresentação da trinca de premiados : Roberto Carlos (Personalidade Artística Masculina), Erasmo Carlos (Cantor da Juventude) e Wanderlea (Cantora da Juventude) . E nessa plêiade de elegia a Música Brasileira, foram homenageados os compositores vencedores do histórico Festival da MPB daquele ano-Chico Buarque, compositor de “A Banda” e Geraldo Vandré e Theo de Barros,que escreveram “Disparada”, tão lindamente interpretada por Jair Rodrigues.

A TV Excelsior, em seu em seu sétimo ano de existência em São Paulo, trazia a qualidade das telenovelas. Redenção , escrita por Raimundo Lopes (1915-1999) e dirigida por Waldemar de Moraes (1929-2011) foi eleita a melhor novela e o glorioso Rodolfo Mayer (1910-1985) , Melhor Ator Coadjuvante. E seu Protagonista Francisco Cuoco foi considerado o Melhor Ator, pela inesquecível interpretação como o Doutor Fernando.
Por sua vez,a sempre pioneira TV Tupi,canal 4 da Paulicéia, apresentava uma diversificada programação, tendo grande destaque nas transmissões esportivas, como na Copa de 1966, na Inglaterra, onde as transmissões narradas por Walter Abrahão (1931-2011) , o chefe da premiada Equipe Esportiva da TV dos Diários Associados. Além disso, a TV Tupi foi premiada nas Novelas Ciúmes de Thalma de Oliveira (1917-1976) com direção de Benjamin Cattan (1924-1994) –(Melhor Revelação Feminina-Dina Sfat (1938-1989), Melhor Atriz Coadjuvante –Annamaria Dias) , onde a notável Dama Teatral Cacilda Becker (1921-1969) protagonizava a sua primeira telenovela diária e também na produção tele-dramatúrgica O Amor tem Cara de Mulher escrita por Cassiano Gabus Mendes (1927-1993) com direção do próximo mestre-o primeiro Diretor Artístico da Televisão no Brasil onde o excelente trabalho de Aracy Balabanian (numa atuação ao lado de outras três Grandiosas Atrizes Vida Alves, Eva Wilma e Cleyde Yaconis (1923-2013) lhe conferiu com mérito o Troféu de Melhor Atriz daquele ano.

Na TV Paulista, os programas de auditórios tinham grande repercussão e o campeão de audiência entre eles, o Programa Silvio Santos, em seu quinto ano de exibição , ainda restrita ao publico paulista, daria ao “Homem do Baú”, o seu sexto Roquette, o quarto consecutivo como o Melhor Apresentador de Programas de Auditório.

E no rol de premiados ilustres do simpático Papagaio de 1966, ainda surgiam Hebe Camargo (1929-2012), Chico Anysio (1931-2012) , Jô Soares, Walter Avancini (1935-2001), Gonzaga Blota, Zilda Cardoso. Ronnie Von, Renato Corte Real (1924-1982), Agnaldo Rayol, Ronald Golias (1929-2005), Tico Tico (1922-1999) dentre muitos valorosos profissionais televisivos e radiofônicos. E a concessão do Roquette Pinto de Ouro, aos artistas detentores de mais de seis Troféus nestes 16 anos de Roquette históricos nomes da TV e do Radio, enalteceu mais ainda as notáveis carreira,de Hebe, Golias, Tico Tico e Renato Corte Real .E impossível esquecer do Preito de Saudade, um Troféu póstumo aos grandes Artistas falecidos em 1966 e no principio de 1967, como o Ator Jayme Costa (1897-1967), o Apresentador Heitor de Andrade (1922-1966), a Cantora Silvinha Telles (1934-1966), a Comediante Sonia Lancelotti (1941-1966) , o Humorista Hamilton Ferreira (1920-1967), o Compositor Heitor dos Prazeres (1898-1966) e o Compositor Alberto Marino (1902-1967) .

E assim se deu esse grande congraçamento, entre os artistas que se destacaram em 1966, cuja conquista do Premio Roquette Pinto significou um reconhecimento ao mérito artístico deles e também um incentivo ao surgimento de novos trabalhos, cerimônia esta, que entrou para a historia como um das maiores e mais estelares reuniões dos Espetaculares Profissionais do Radio e da Televisão que já se teve noticia.

Fabio Siqueira / 06-03-2017

Redação

A Pró-TV – Associação dos Pioneiros, Profissionais e Incentivadores da Televisão Brasileira surgiu em 21 de agosto de 1995. Sua finalidade é preservar a memória da radiodifusão nacional e congregar toda classe que representa. Objetiva a criação do Museu do Rádio, da Televisão e das Novas Mídias (também chamado de “Museu da TV”).

 
Band
CNT
Cultura
Gazeta
Globo
Record TV
RedeTV
SBT
TV Brasil
 

Siga-nos nas Redes Sociais